Em Florianópolis, 95 mil foram às ruas, estima PM

Protestos em Florianópolis reúnem uma multidão contra o governo de Dilma Rousseff. Neste ano há maior apoio empresarial e político. Comparado ao ano passado, a manifestação está potencialmente mais forte. Em março de 2015, 30 mil pessoas se reuniram na Avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis, contra o PT, em agosto foram 26 mil e em dezembro 700 pessoas. Neste dia 13 de março, há 95 mil manifestantes envolvidos no ato, conforme a Polícia Militar.

A onda verde e amarela atingiu 30 cidades catarinenses. No interior, as maiores aglomerações foram em Joinville, com 30 mil pessoas, e Blumenau, com 60 mil. Na capital, o encontro foi marcado para as 16h em frente ao Mercado Público, no centro histórico. A marcha prosseguiu por sete quilômetros até a sede da Polícia Federal, na Avenida Beira-Mar Norte. Foram duas horas de caminhada.

Cinco caminhões de som comandaram a passeata. Diversas entidades incentivaram a causa, como a Fiesc (Federação das Indústrias de SC), a Acif (Associação Comercial e Industrial de Florianópolis) a Facisc (Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina) e a FCDL (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina). Empresários de diversos setores contra o governo petista.

O empresário Doreni Caramori Júnior se uniu aos inconformados para provar que se preocupa com o País. Na sua opinião o Brasil nunca foi vítima de tanto descaso. O senador Paulo Bauer, do PSDB, também desfilou entre os manifestantes.

As manifestações foram organizadas por movimentos civis, como o Acorda Brasil e o Movimento Brasil Livre. Alexandre Paiva, coordenador do Brasil Livre, disse que “o impeachment nunca esteve tão próximo”. Já Luciano Formiguieri, do Acorda Brasil, acredita em uma faxina política. “Não adianta botar Dilma para fora e deixar o Temer. Chega de aturar corruptos. Fora todos os ladrões! Do PT, do PSDB, do PMDB. Renan Calheiros, Cunha! Nós queremos novas eleições”, disse.

Para Nelson Seiffert, 75 anos, doutor em Gestão Ambiental, a “manifestação é necessária para melhorar o sistema de gestão pública”. Ele também defende que “o parlamentarismo é a solução para salvar o País do lodo da corrupção”.

Diversos blocos – Xô CPMF, Fora Dilma, Xô Corrupção – desfilaram em tom agressivo, com bonecos do ex-presidente Lula como presidiário, ao som de “Lula ladrão teu futuro é no camburão”. O juiz Moro e o “japonês da Federal” foram transformados em garotos-propaganda e receberam homenagens em cartazes.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *