Em jogo com homenagens a Cruyff, França vence Holanda com gol de camisa 14

Amsterdã, 25 mar (EFE).- Apenas um dia depois da morte de um de seus maiores jogadores em todos os tempos, a seleção holandesa enfrentou a França nesta sexta-feira na Amsterdam Arena e perdeu por 3 a 2, graças a um gol marcado pelo volante Matuidi, camisa 14 dos ‘Bleus’, nos instantes finais.

Houve várias homenagens a Cruyff, que morreu nesta quinta-feira vítima de um câncer de pulmão diagnosticado em outubro do ano passado. Torcedores cantaram seu nome, um “altar” foi montado com flores lembrando o ídolo e, dentro de campo, houve um minuto de silêncio em duas ocasiões, uma antes do pontapé inicial e outra aos 14 minutos do primeiro tempo, em referência ao número que o craque usava quando jogador.

Com a bola rolando, os franceses, que se preparam para disputar a Eurocopa em casa em junho e julho, foram melhores na primeira etapa e abriram 1 a 0, com gols de Griezmann e Giroud. A Holanda, que não classificou para o torneio continental, buscou o empate depois do intervalo, graças a Luuk De Jong e Afellay, mas Matuidi desempatou em seguida.

As duas equipes voltarão a campo na próxima terça-feira. A campeã mundial de 1998 jogará contra a Rússia no Stade de France, enquanto a Holanda irá a Londres encarar a Inglaterra em Wembley.

A seleção holandesa vem passando por grande reformulação e apenas três titulares no amistoso começaram jogando na disputa do terceiro lugar da última Copa do Mundo, em que a equipe bateu o Brasil por 3 a 0: o goleiro Cillessen, o zagueiro Blind e o meia Clasie. Outro velhor conhecido, que usou a braçadeira de capitão, é o também meia Sneijder.

Na França, o destaque da escalação não é quem jogou, mas sim quem ficou fora. O meia Valbuena, vítima de um caso de chantagem, e o atacante Benzema, que seria cúmplice no crime, não foram chamados pelo técnico Didier Deschamps.

Os ‘Bleus’ foram donos do jogo no começo e fizeram 2 a 0 antes mesmo da pausa no 14º minuto. Logo aos cinco minutos de bola rolando, Griezmann cobrou falta com muita categoria, no contra pé de Cillessen, e fez 1 a 0.

Referência do ataque dos visitantes, Giroud marcou o segundo aos 12 minutos. Depois de cobrança de escanteio, Matuidi ficou com a sobra e devolveu para a área. O centroavante deu belo giro e, de primeira, chutou no canto para aumentar.

O primeiro bom ataque da equipe anfitriã aconteceu apenas aos 21 minutos. Promes trocou passes com Luuk de Jong e chutou de longe para defesa tranquila de Mandanda. Na resposta, três minutos depois, Payet cruzou e Cillessen segurou o cabeceio de Griezmann.

A partida então esfriou um pouco, já que a França já não tinha o mesmo ímpeto ofensivo. A Holanda passou a ficar mais com a bola, mas cometia muitos erros e pouco assustava. Aos 38 minutos, Promes foi lançado com certo espaço, mas não conseguiu evitar a saída de bola. Na sequência, aos 42, Veltman cruzou buscando De Jong, mas Varane fez o corte.

Logo na volta do intervalo, aos dois minutos do segundo tempo, a terceira colocada da última Copa diminuiu. Depay bateu falta da esquerda, e De Jong, bastante desajeitado, desviou com o braço e colocou na rede. Apesar das reclamações de Mandanda, a arbitragem validou o lance.

O gol colocou fogo no duelo, pelo menos por alguns minutos. Aos dez, na busca pelo empate, Bazoer, que substituiu Sneijder, levantou e Klaasen cabeceou dando trabalho a Mandanda.

Aos 14 minutos, em jogada individual, Payet carregou pela esquerda, driblou e finalizou colocado no pé da trave. Um minuto depois, logo na saída da Holanda para o ataque, Klaasen emendou de primeira após cruzamento de Willems e mandou à direita do alvo.

A seleção mandante atacava mais, e assustou duas vezes seguidas aos 26. Depay tocou buscando De Jong, a zaga cortou apenas parcialmente e o centroavante acionou Klaasen, que concluiu nas mãos do goleiro.

De tanto tentarem, os holandeses chegaram ao empate em jogada ensaiada. Aos 40 minutos, Depay bateu escanteio por baixo para a entrada da área, Afellay dominou, chutou forte no canto direito e igualou. Na comemoração, o meia, ex-Barcelona e atualmente no Stoke City, fez o número 14 com as mãos, em mais uma referência a Cruyff.

Entretanto, o ato final em homenagem ao ídolo acabou vindo dos franceses. Aos 42, Payet dividiu pelo meio e adiantou para Martial, que deu um leve toque para Matuidi. O volante, com a camisa 14, infiltrou-se entre os marcadores e bateu entre as pernas de Cillessen para marcar o gol da vitória dos campeões mundiais de 1998.

Ficha técnica:.

Holanda: Cillessen; Veltman, Bruma, Van Dijk (Afellay), Blind e Willems (Van Aanholt); Clasie (Depay), Klaassen (Wijnaldum) e Sneijder (Bazoer); Luuk De Jong (Janssen) e Promes. Técnico: Danny Blind.

França: Mandanda; Jallet, Varane, Koscielny e Evra (Digne); Matuidi, Lassana Diarra (Kante) e Pogba (Sissoko); Griezmann (Martial), Payet e Giroud (Gignac). Técnico: Didier Deschamps.

Árbitro: Felix Zwayer (Alemanha).

Cartão amarelo: Matuidi (França).

Gols: Luuk De Jong e Afellay (Holanda); Griezmann, Giroud e Matuidi (França).

Estádio: Amsterdam Arena, em Amsterdã.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *