Últimas

Em viagem aos EUA, Anitta falta a audiência judicial conta ex-empresária

A viagem de Anitta para os Estados Unidos –onde está para gravar o novo disco (em Los Angeles) e celebrar seus 23 anos (em Nova York)– pode custar caro para a cantora. Por causa desses compromissos, ela não compareceu nesta segunda-feira (28) a uma audiência judicial no Rio de Janeiro contra seu antigo escritório, a K2L, da empresária Kamilla Fialho. Réu no processo, Anitta foi representada pelo irmão, Renan, e o advogado Leopoldo André de Almeida.

A audiência marcada para as 14h contou com a presença de Kamilla, que inicialmente foi chamada pela juíza Flávia de Almeida Viveiros de Castro para tentar uma conciliação. Como não houve acordo, a juíza deu sequência à audiência de instrução e julgamento, chamando as testemunhas para depor. Ao todo, foram oito testemunhas, sendo quatro de cada lado. “A sentença não deve sair hoje, mas essa é a audiência final e deve ter, sim, alguma decisão. A ausência de Anitta pode desfavorecê-la perante a juíza”, declarou um dos advogados de Kamilla.

O clima era tenso do lado de fora da sala de audiência, quando notou-se que Anitta estava publicando vídeos de sua viagem nas redes sociais. “Uma coisa é você não comparecer por causa de doença, da morte de um parente ou algum compromisso profissional inadiável. Outra é faltar porque está em outro país na maior diversão. Pegou mal”, comentou um dos funcionários do fórum.

O oficial de justiça responsável por entregar a intimação para a audiência relatou que, na ocasião, foi atendido pela mãe da cantora, e ela teria dito que Anitta foi instruída por seus advogados a não assinar o documento.

O caso Anitta vs K2L

Em agosto de 2014, a cantora entrou com um processo na Justiça do Rio contra a K2L Empresariamento Artístico, empresa de Fialho, com quem trabalhava desde junho de 2012. Ela acusava a empresa de ter desviado cerca de R$ 2,5 milhões de seu patrimônio, ao emitir, durante o período, 21 planilhas que nunca foram assinadas por contadores.

No entanto, em outubro do mesmo ano, a justiça não aceitou os argumentos de Anitta e a obrigou a depositar R$ 3 milhões em juízo para garantir que terá recursos para fazer o pagamento da multa rescisória exigida pela K2L. Fialho pede também indenização por danos morais.

A quantia pedida pela empresa é de mais de R$ 7 milhões, mais juros e correção monetária, podendo chegar a um total de R$ 11 milhões. Se Anitta perder também a ação por danos morais, o total pode chegar a R$ 18 milhões.

A defesa de Anitta alega que a cantora rompeu o contrato com base em uma auditoria feita nas contas da empresa.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *