Últimas

Encontrados 14 corpos do grupo de 28 garimpeiros desaparecidos na Venezuela

Um membro do Exército da Venezuela monta guarda em uma região de Tumeremo, no estado de Bolívar, em 10 de março de 2016. Foto: Juan Barreto/AFP/Arquivos
Um membro do Exército da Venezuela monta guarda em uma região de Tumeremo, no estado de Bolívar, em 10 de março de 2016. Foto: Juan Barreto/AFP/Arquivos

Caracas – Catorze corpos de garimpeiros do grupo de 28 desaparecidos há dez dias na Venezuela, na zona de fronteira com o Brasil, foram encontrados nesta segunda-feira, informaram as autoridades. “Localizamos o local e, neste momento, uma equipe de especialistas está exumando os corpos (…). Já encontraram quatro cadáveres, não sabemos se todos estão lá”, declarou a procuradora-geral, Luisa Ortega.

Posteriormente, o defensor do Povo, Tarek William Saab, revelou que as instituições que participam da investigação “me informaram ter encontrado mais dez corpos em uma fossa no garimpo de Nuevo Callao, o que eleva a 14 o número de corpos”. Moradores de Tumeremo, no estado de Bolívar, denunciaram o desaparecimento, no dia 4 de março, de 28 garimpeiros, que teriam sido executados por um grupo criminoso.

Ortega revelou que segundo as investigações do ministério Público, são 21 garimpeiros e não 28 desaparecidos. “Temos a identidade plena de 18 das supostas vítimas (…). No momento, estamos quase certos de que são 21 pessoas”. Carlos Chancellor, prefeito do município de Sifontes, declarou à AFP na semana passada que segundo testemunhas, um grupo armado atacou o garimpo, onde executou 28 homens identificados pelos agressores.

As mesmas testemunhas informaram que os garimpeiros foram “esquartejados e jogados em um caminhão”, que seguiu para um destino desconhecido. “Aparentemente agiram com um objetivo”, que era assumir o controle do garimpo, declarou Chancellor.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *