Últimas

Falta de salva-vidas foi determinante para mortes em hotel

A falta de um salva-vidas na área de lazer do Recife Monte Hotel, na Rua dos Navegantes, em Boa Viagem, foi determinante para a morte de duas pessoas na piscina do local em menos de 20 dias. O laudo da perícia tanatoscópica confirmou que Anne Trindade Brasil Mourato, 32 anos, também morreu afogada, assim como o turista de São Paulo Bruno Guilherme Ribeiro, 20. Bruno Guilherme foi encontrado boiando na parte mais funda da piscina no último dia 7. Já a pernambucana Anne Trindade foi encontrada morta na água por volta das 21h do último dia 23.

No caso do turista de São Paulo, a família informou à polícia que o jovem não sabia nadar. O laudo do Instituto de Medicina Legal (IML) descartou que a vítima houvesse ingerido bebida alcoólica. A polícia analisa as possíveis causas do afogamento de Anne Mourato. Uma das hipóteses é a ingestão de bebida aloólica. O hotel entregou à polícia uma comanda onde consta que Anne Mourato teria consumido nove doses, sendo três de vodka, três de caipirinha e três de cachaça. O laudo da perícia toxicológica, que vai determinar se ela bebeu ou fez uso de drogas, deve sair em dez dias.

De acordo com o delegado Carlos Couto, responsável pelas investigações, a ausência de um salva-vidas foi o fator comum entre as duas mortes. Segundo ele, a polícia deve pedir à Justiça que seja concedida uma medida cautelar para a contratação compulsória de salva-vidas para o hotel. “Nenhuma das ocorrências havia presença de guarda vidas. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) também considera imprescíndivel que haja um operador de piscina, um funcionário do hotel com conhecimento das engrenagens do tanque”, afirmou.

A perícia não encontrou vazamento de corrente elétrica. Foram analisados o chuveirão, as oito lanternas internas da piscina e a escada de acesso à água. Mas, ainda de acordo com Couto, uma nova perícia foi solicitada para avaliar se o projeto de consrtução da piscina segue as normas da ABNT. Natural de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, Anne Mourato estava hospedada no hotel há cinco dias e, segundo Carlos Couto, fez uso da piscina durante toda a estadia. Ela morava no Recife e frequentava a academia de ginástica que funciona no hotel.

O Recife Monte Hotel tem 47 anos, 171 apartamentos e hospeda cerca de 300 pessoas por dia. A diária custa, em média, R$ 200. O perfil de público é corporativo.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *