Últimas

Feito para crianças, jogo brasileiro mistura realidade virtual e aumentada

Em tempos em que muito se fala sobre realidade virtual e realidade aumentada como o futuro dos games, um simpático jogo brasileiro ousa ao misturar as duas tecnologias em um título gratuito para celulares e tablets.

“Peronio” parece saído diretamente dos melhores programas infantis e educativos da TV Cultura nos anos 90, incentivando a criatividade de crianças com um visual bonito e cheio de personalidade.

O herói é um menino que sonha com diversas profissões diferentes e cabe a quem joga apresentar a Perônio os vários trabalhos, interagindo com objetos diversos, desde fazer um bolo até criar um carro que voa, tudo com um visual que remete a livros pop-up – daqueles que você vira a página e cenários vão se construindo com as folhas.

“Nossa ideia foi resgatar a inocência infantil na escolha de profissões e transformar em uma aventura interativa”, conta Tiago Moraes, programador que desenvolveu o aplicativo ao lado do colega Renato Klieger, diretor de arte.

“A maneira fantasiosa com que o Peronio enxerga as profissões cria inúmeras situações inusitadas e estimula as crianças a olharem o mundo de um jeito mais criativo”.

O game funciona perfeitamente em celulares e tablets com tela de toque, mas brilha ao dar um gostinho das tecnologias mais quentes do momento. Por exemplo, é possível imprimir uma folha com um desenho padrão do game para brincar com a versão em realidade aumentada. Pela câmera do aparelho é possível ver Perônio e suas estripulias se materializando no mundo real, utilizando o desenho impresso como referência.

Divulgação

“Perônio” mistura tecnologias no celular para criar holografias interativas

Da mesma força, ao utilizar um smartphone em conjunto com visores de realidade virtual, como o Beenoculus, o Gear VR ou mesmo o Cardboard (uma solução mais ‘humilde’ do Google, feita de papelão), é possível ligar o modo realidade virtual e mergulhar no mundo tridimensional do jogo.

Misturando as duas tecnologias, Tiago e Renato deram vida a uma versão holográfica de Perônio, mais ou menos aos moldes do que promete o acessório Hololens, da Microsoft – que, inclusive, serviu de inspiração para o game.

“Sempre fomos apaixonados por realidade aumentada e, com o anúncio do Hololens, ficamos extasiados. Há muitos anos não nos sentíamos tão animados em ver a indústria tão revitalizada”, revela Tiago. “Desde então sabíamos que faríamos jogos neste formato”.

“É uma solução simplificada, sem todos aqueles milhões de sensores caros e super precisos, mas totalmente acessível, qualquer pessoa pode ter essa experiência holográfica para smartphones. É possível até ‘tocar’ as holografias com os dedos. Não utilizamos sensores como o Leap Motion ou joysticks como o Oculus Touch do Rift, mas através do processamento de imagens conseguimos entregar uma experiência interessante para os jogadores”.

Desenvolvido no tempo livre da dupla ao longo de dois anos, “Perônio” está disponível gratuitamente nas lojas online de aplicativos do iOS e Android. É possível testar três fases diferentes e, caso queira habilitar o game completo, é só comprar, ao preço de US$ 3 na AppStore e R$ 5 na Google Play.

Com os visores de realidade virtual e o próprio Hololens aparecendo cada vez mais próximos no horizonte, Tiago, Renato e, claro, o Perônio já sonham mais alto, com um novo jogo planejado para sair até o final de 2016.

“Este é apenas o início de uma longa jornada. O resultado não poderia ser melhor, tivemos feedbacks incríveis como o prêmio Vuforia, de melhor jogo de Realidade Aumentada, e finalistas do Unity Awards e do Big Starter. Com isso, já estamos trabalhando em nosso próximo título autoral. É um caminho sem volta. Realidade virtual e realidade aumentada nos pegaram e a indústria mostra que não estamos sozinhos nessa”.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *