Últimas

Fitster no Lollapalooza? Alimentação saudável é artigo raro no festival

O Lollapalooza Brasil 2016 não é o local mais amigável para os fitsters –termo usado para uma nova tendência de hipsters com hábitos saudáveis. Encontrar alimentos leves ou de baixas calorias pelas tendas e foodtrucks do festival, em São Paulo, não é fácil.

No site do evento, as regras são claras: não pode entrar com frutas inteiras nem com potes de plástico. Quem está em uma dieta restrita dificilmente vai conseguir mantê-la pelas dependências do Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

Na tenda dos chefs, os frequentadores do evento Carolina Fichmann e Daniele Modolin procuravam por uma opção leve, como sashimi ou temaki, mas só encontraram sanduíches, paella, pastel e cachorro-quente. “Também procurei por salada de frutas, mas não encontrei. Hoje vai ter que ser o dia de ‘jacar'”, brincou Carolina.

As nutricionistas Larissa Rogoski e Juliana Maia cederam ao sanduíche de costela desfiada e cebola caramelizada do chef Sandro Aires. Apesar de terem gostado da comida, elas notaram a falta de mais opções. “Tem um food truck de hambúrguer vegetariano no Lolla Market [um dos espaços do evento] que ajuda quem não come carne, mas não é necessariamente saudável”, afirmou Juliana.

Em uma volta pelo evento, o UOL encontrou um food truck de temakis a 16 mangos (a moeda oficial do Lollapalooza, que vale R$ 1 na conversão) e outros dois carros vendendo sucos naturais a 12 mangos. A tenda vegetariana traz opções de açaí.

Os fitsters que vierem ao festival poderão trazer barrinhas de cereal, permitida pela organização. Ou enfiar o pé na jaca. 

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *