Últimas

Fox lança dura crítica contra Trump por ataques à apresentadora

Washington, 19 mar (EFE).- A rede coservadora Fox emitiu neste sábado um duro comunicado contra o pré-candidato republicano à Presidência dos EUA Donald Trump por seus “ataques sexistas” e sua “obsessão doentia” contra a popular apresentadora Megyn Kelly.

“Os corrosivos ataques de Donald Trump contra Megyn Kelly e sua extrema e doentia obsessão com ela estão abaixo da dignidade que deve ter um candidato presidencial que quer ocupar o mais alto cargo na Terra”, considerou a emissora em uma nota.

A emissora se pronunciou neste sentido depois que o magnata pediu ontem em sua conta no Twitter boicote ao programa de Kelly e após meses de comentários ofensivos contra a apresentadora.

“Todo mundo deveria boicotar o programa de Megyn Kelly. Nunca vale a pena vê-lo. Sempre ataca Trump. Está doente e é a pessoa mais supervalorizada da televisão”, escreveu o multimilionário em sua conta na rede social.

Como em algumas ocasiões anteriores, Kelly evitou o corpo a corpo com Trump e foi a emissora Fox a encarregada de responder ao magnata, com seu comunicado mais duro até o momento.

“Megyn é uma jornalista exemplar e uma das principais apresentadoras dos Estados Unidos. Estamos extremamente orgulhosos por seu fenomenal trabalho e continuamos apoiando completamente na diária e infinita descarga de ataques verbais sexistas e crus de Donald Trump”, garantiu a emissora em sua nota.

Trump começou a lançar duros ataques contra a popular apresentadora da Fox após um debate em agosto no qual Kelly perguntou por seus comentários depreciativos contra as mulheres tais como “gordas”, “porcas” e “animais asquerosos”.

Após esse debate, o magnata se referiu a ela no Twitter como “perdedora” e “barbie”.

Em janeiro, Trump não participou do debate da Fox em Iowa porque a emissora rejeitou sua exigência de que Kelly não estivesse entre os moderadores.

Em 3 de março, Trump exibiu um tom conciliador com Kelly em outro debate da emissora, no qual a jornalista não parou de fazer as perguntas incisivas que tanto irritaram o magnata.

A emissora republicana se viu obrigada nesta semana a cancelar o debate previsto para a próxima segunda-feira em Utah depois que o magnata rejeitou participar, ao considerar que já teve suficientes debates.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *