Últimas

Gallardo confirma retorno de D'Ale e quer vitória por paz no River Plate

Os preparativos para enfrentar o São Paulo estão em fase final no River Plate. O time argentino poderá contar com o retorno do meia D’Alessandro, recuperado de lesão, na partida válida pela Copa Libertadores, e o técnico Marcelo Gallardo está confiante na vitória para retomar a paz no clube. Em entrevista à Rádio FM Uno, da Argentina, o comandante reclamou da ”dramatização exagerada” imposta no futebol argentino.

– Te elogiam quando ganha, mas depois te pegam quando não se mantém. Nós não jogamos tão mal (fazendo referência ao empate sem gols no clássico diante do Boca Juniors), mas claro, ficam com uma versão do time de 2014 e tudo que fazemos agora parece uma grande cagada – disse, lembrando que o River Plate é o atual campeão da Libertadores. 

Gallardo confirmou D’Alessandro ”por apenas alguns minutos” em campo no Monumental de Núñez, diante do São Paulo, e confia na vitória para manter o time muito bem encaminhado na Copa Libertadores – na estreia, os argentinos bateram os venezuelanos do Trujillanos por 4 a 0 e estão na cola do The Strongest (BOL) pela liderança do grupo 1. O time da Venezuela, bem como o Tricolor, ainda não pontuou. Enquanto isso, os bolivianos aparecem com duas vitórias. 

– Uma vitória quinta nos deixaria muito bem colocados cara a cara com o futuro. É um rival direto (São Paulo) e sabemos que em caso de vencermos, vamos ficar bem para o que vem a seguir. É preciso classificar e depois, sim, começar a verdadeira Copa com os duelos mano a mano – agregou o comandante, para logo definir:

– Estamos em condições de defender o título da Copa. Temos plantel, temos boas bases e cimentos. Essa ligação que temos e acreditamos que podemos conseguir. É um objetivo que me agrada. O nosso tipe soube se readaptar em todo momento e segue sendo competitivo. 

Gallardo tem sérios problemas para escalar o River Plate. Seu principal zagueiro, Jonathan Maidana, está lesionado e não joga. 

– Temos uma sequência negativa com essas coisas. Queira ou não, o time sofre, porque não podemos ter a continuidade que esperamos. Tratamos de prevenir as lesões equilibrando as cargas. É muita competição – finalizou. 

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *