GM compra startup de tecnologia de direção autônoma por mais de US$ 1 bilhão

A General Motors anunciou nesta sexta-feira,11, que irá adquirir a Cruise Automation, uma startup de tecnologia de veículo autônomo. O valor de investimento não foi confirmado, mas de acordo com fontes da Fortune, o negócio é avaliado em mais de US$ 1 bilhão, em uma combinação de dinheiro e ações.

A negociação entre as duas, inicialmente, estava relacionado a um investimento da montadora na startup, que planejava levantar uma nova rodada de financiamentos. Mas a conversa acabou se movendo para a aquisição total da empresa. A transação deve ser concluída no segundo trimestre.

A Cruise Automation, que já chegou a levantar mais de US$ 18 milhões em financiamento de capital de risco, está a três anos no mercado revendendo um kit que permite que alguns tipos de carros, como o Audi A4 e S4, tenham condução autônoma para estrada.

A startup irá operar como uma unidade independente dentro da GM, sendo que o plano é fazer a empresa crescer de forma agressiva. Além dos 40 funcionários, a Cruise Automation já está com 10 vagas de emprego em aberto.

A aquisição está de acordo com a recente decisão da GM de se dedicar ao desenvolvimento da tecnologia de carros autônomos; uma equipe de engenheiros e executivos liderada por Doug Parks será responsável por trabalhar com as tecnologias críticas do carro, que envolvem segurança, projeto elétrico, controles e softwares.

A GM tem sido criticada pela demora em adotar novas tecnologias automobilísticas, deixando empresas de fora do setor, especialmente o Google, assumirem a liderança no desenvolvimento de carros que dirijam sozinhos. No entanto, a montadora tem projetos discretos relacionados à auto condução e é empresa com os planos mais agressivos de adição de Wi-Fi nos carros.

Nos últimos meses, a companhia também anunciou uma série de iniciativas que destacam o seu interesse em transporte não convencional popularizado por uma onda de startups, incluindo uma parceria e investimento de US$ 500 milhões no Lyft, concorrente do Uber.

Em alguns anos não seria impossível pensar em passageiros do Lyft sendo transportados por carros que não precisam de motorista. A empresa também está desenvolvendo um serviço de partilha de automóveis, juntando-se a uma lista crescente de grandes montadoras que estão se envolvendo em novos negócios para atrair clientes que não possuem veículos.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *