Goleiro reserva do São Paulo engata carreira de modelo com apoio da mulher

Goleiro reserva do São Paulo, Renan Ribeiro resolveu expandir as possibilidades profissionais. Substituto de Denis, o atleta foi estimulado pela mulher, a blogueira Rayane Ribeiro, a investir paralelamente na carreira de modelo. A ideia dela é explorar a imagem do jogador, já que enxerga nele um potencial de mercado. 

“A gente começou a brincar com esse negócio de fazer foto e eu comentava com ele:  ‘Olha que legal, olha como você sai bem em foto'”, recorda-se Rayane, citando a resistência inicial do marido à proposta.  “Ele dizia: ‘jamais, não é para mim’. Só que eu consegui convencê-lo, venci pelo cansaço”, diverte-se. 

O trabalho como modelo ainda não demanda muito tempo de Renan. Profissionalmente, fez apenas um ensaio fotográfico para uma clínica de estética e fotos para a fornecedora de material esportivo do clube. Mas o resultado do trabalho acabou abrindo portas para o goleiro, que já tem engatilhado dois novos trabalhos. 

Rayane não esconde o entusiasmo com essa carreira paralela do marido. A blogueira, que atualmente estuda para ser atriz, faz questão de compartilhar o que aprendeu sobre posicionamento para fotos e vídeo nas aulas.  
 

Renan diz que, no início, topou o trabalho para dar uma força para a mulher, que começou a investir na carreira de blogueira depois que a filha do casal, Lissa, ficou maior. “Eu sou muito tímido em questão de câmera. Mas a vida proporciona situações e eu quero encará-las de frente. Se está dando certo, legal. Mas meu foco principal sempre foi o futebol”, explica ele, que se diz um cara vaidoso.

“Sou um cara vaidoso, todo homem tem que ter um pouco. Hoje as pessoas encaram da melhor maneira possível. Não é porque você passa um creme que você deixa de ser homem”, comenta.   

“Não vim para brincar”

Renan, aliás, se sente mais confortável falando de futebol. Há três anos no São Paulo, o goleiro de 26 anos diz ter ambições ainda maiores quando o assunto é a carreira original. E o primeiro passo é lutar pela titularidade no clube, pelo qual foi contratado com prestígio de um provável substituto de Rogério Ceni.

“Costumo dizer que não caí no São Paulo por acaso. Não vim para brincar, não quero ser mais um. Saí de um clube (Atlético-MG, em 2013), onde eu estava havia 8 anos. Venho me preparando para situações maiores”, conta ele, que diz ter contado com o apoio do veterano. “O Rogério é um mito para gente. Nunca quis que ele parasse. Era diferente, não conseguia pedir: ‘pô, Rogério, deixa eu jogar’. Sabia que algum momento ia chegar o meu, como chegou em 2015”. 

No ano passado, Renan foi a opção do colombiano Juan Carlos Osorio quando Ceni se ausentou por lesão. Com a saída do técnico estrangeiro, no entanto, não voltou a ser a primeira opção para substituir o veterano. A aposentadoria de Ceni acabou garantindo a Denis, há mais tempo no clube, o posto de primeiro goleiro.  

“Assumir a titularidade do São Paulo é uma responsabilidade muito grande, acredito que cada coisa vem a seu tempo. Só que da maneira como foi, joguei 9 jogos, e de repente eu deixo de jogar…”, comenta. “O futebol é assim. Acontece situação que a gente não entende. Mas a gente não pode perder o nosso objetivo. Não vai ser um treinador que te tira que vai acabar com a sua carreira”. 

Renan retornou ao CT do São Paulo nesta terça, duas semanas depois de passar por uma cirurgia de emergência para a retirada do apêndice. O susto acabou adiando ainda mais os planos dele de treinar firme para disputar a titularidade.  Denis tem sido questionado por parte da torcida. Por enquanto, no entanto, Renan só vem encarando um trabalho leve na piscina.  

“É tudo muito difícil. O período que eu mais fico sem atividade é nas férias. Está sendo muito novo ficar sem praticar esportes, sem poder dar uma corridinha à noite, fazer uma academia”, enumera.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *