Últimas

Homem passa mais de um dia inteiro no topo de uma árvore de 24 metros nos EUA

Um homem escalou, sem qualquer tipo de dispositivo de segurança, uma árvore de 24 metros de altura no centro de Seattle, no noroeste dos Estados Unidos, e passou mais de um dia inteiro em sua copa até descer nesta quarta-feira (23) diante de uma grande mobilização policial e de muita expectativa nas redes sociais.

O homem, de aspecto jovem, com uma barba longa e espessa, mas cuja identidade não foi revelada, subiu até o topo de uma sequoia que se encontra no centro de Seattle na terça-feira de manhã, e só desceu, sem qualquer ajuda, 25 horas depois.

As imagens feitas pelos veículos de imprensa locais e por transeuntes anônimos circularam rapidamente pelas redes sociais, onde o jovem ficou conhecido como “o homem na árvore”, e gerou uma grande expectativa, que levou uma multidão de curiosos ao local do fato.

A polícia local mandou vários agentes para o local, interrompeu o trânsito em vias próximas e tentou negociar com o homem para que ele descesse da árvore.

As imagens das emissoras locais de televisão e dos celulares dos cidadãos mostram que o homem conversou com os agentes e, em algumas ocasiões, parecia falar consigo mesmo.

Ao longo da noite, uma mulher compareceu ao local e, da rua, gritou para o homem que faria sexo com ele se descesse da árvore. Em seguida, o homem desceu por alguns metros, mas tornou a subir até o topo da sequoia.

Quando finalmente desceu na manhã de quarta-feira, as pessoas concentradas na base da conífera o festejaram com gritos de “homem na árvore”.

O homem permaneceu sentado no chão por alguns minutos, onde comeu um pedaço de fruta, até que a polícia se aproximou dele. Os agentes conversaram com ele por alguns instantes e, em seguida, uma ambulância o levou a um centro médico para que fosse avaliado.

“Estamos muito contentes porque conseguimos trabalhar com ele e fazê-lo descer de forma segura”, disse o policial Patrick Michaud, que acrescentou que o homem não será preso.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *