Últimas

Itália e Espanha empatam em reedição da final da última Euro

Údine (Itália), 24 mar (EFE).- Itália e Espanha entraram em campo pela primeira vez em 2016, ano de Eurocopa, nesta quinta-feira para reeditar a final da última edição do campeonato continental e empataram em 1 a 1 em amistoso disputado no estádio Friuli, na cidade de Údine.

Ao contrário do que aconteceu em 1º de julho de 2012 em Kiev, quando os espanhóis dominaram e golearam por 4 a 0, desta vez a ‘Azzurra’, com três brasileiros, foi melhor e fez o primeiro gol da partida, marcado por Insgine. No entanto, instantes depois, Aduriz deixou tudo igual.

As duas seleções ainda têm outro compromisso durante esta “semana Fifa”. ‘La Roja’ irá à cidade de Cluj enfrentar a Romênia no domingo, e dois dias depois os italianos medirão forças com a Alemanha em Munique.

A Itália teve desfalques importantes, como os zagueiros Chiellini e Barzagli e os meio-campistas Verratti, De Rossi e Marchisio, todos machucados. Isso abriu espaço para a convocação de dois atletas nascidos no Brasil, Thiago Motta, que voltou após dois anos, e Jorginho, chamado pela primeira vez.

Outro representante do país na ‘Azzurra’ foi o atacante Éder, que começou jogando, assim como Thiago. Já Jorginho participou apenas da parte final do duelo.

A Espanha, por sua vez, teve como principais baixas o meia Andrés Iniesta e o atacante brasileiro naturalizado Diego Costa. Os dois têm problemas físicos e foram preservados. De última hora, o treinador ainda perdeu o volante Busquets, que sofreu uma fratura na mão.

Logo aos cinco minutos de bola rolando, a Itália esteve perto de abrir o placar. Candreva desceu pela direita e cruzou, Sergio Ramos errou ao tentar cortar e quase marcou contra, acertando a trave. O próprio Candreva incomodou novamente aos 15, em chute de longe, mas De Gea espalmou para escanteio.

A Espanha tinha dificuldade para se organizar e sair para o ataque, e por isso as principais ações ofensivas eram da dona da casa. Aos 24 minutos, Candreva levantou, Giaccherini emendou de primeira e acertou a cabeça de Mata, que mesmo sem querer salvou a ‘Fúria’.

As melhores jogadas de ataque da Espanha – que não foram tão boas assim – passaram pelos pés de Morata. Aos 37 minutos, o jogador da Juventus recebeu na esquerda e buscou Aduriz na área, mas a arbitragem assinalou impedimento. Quatro minutos depois, ele recebeu cruzamento fechado de Giaccherini, mas não alcançou.

Na segunda etapa, a partida esquentou. Na Itália, destacou-se a entrada de Insigne, que substituiu Éder e foi o melhor da tetracampeã em campo. Aos 14 minutos, o atleta do Napoli arriscou de fora da área e deu trabalho a De Gea. Um minuto depois, ele cobrou escanteio e Bonucci cabeceou rente à trave.

A boa atuação de Insigne foi premiada aos 23 minutos, com o primeiro gol do jogo. Florenzi acionou Giaccherini, que cruzou rasteiro para o camisa 11 completar e deixar sua marca em sua segunda partida pela seleção.

Entretanto, a alegria da torcida italiana durou apenas dois minutos, tempo gasto pela Espanha para empatar. Após cobrança de falta, Morata cabeceou em impedimento, mas a arbitragem deixou seguir. Buffon espalmou e Aduriz igualou no rebote.

Quem mais buscou a vitória foi a equipe anfitriã, que quase foi premiada aos 32. Insigne – sempre ele – chutou mais uma vez de fora da área, agora tentando encobrir De Gea, mas o goleiro se recuperou e colocou para fora.

Cada uma das equipes ainda teve uma última oportunidade para desempatar, mas nos dois lances os goleiros sequer trabalharam. Aos 40 minutos, David Silva roubou a bola no ataque e lançou Morata, que não conseguiu completar. Na sequência, aos 43, Antonelli deu bonito drible na área, mas seu passe para o meio foi bloqueado.

Ficha técnica:.

Itália: Buffon; Darmian, Bonucci e Astori; Florenzi (De Silvestri), Parolo (Jorginho), Thiago Motta e Giaccherini (Antonelli); Candreva (Bernardeschi), Éder (Insigne) e Pellè (Zaza). Técnico: Antonio Conte.

Espanha: De Gea; Juanfran (Alba), Piqué, Sergio Ramos (Nacho) e Jordi Azpilicueta; San José, Thiago Alcântara (Isco), Fàbregas e Mata (Koke); Morata (Alcácer) e Aduriz (Silva). Técnico: Vicente del Bosque.

Árbitro: Deniz Aytekin (Alemanha), auxiliado pelos compatriotas Guido Kleve e Holger Henschel.

Cartões amarelos: Thiago Mota e Parolo (Itália); Piqué e Fàbregas (Espanha).

Gols: Insigne (Itália); Aduriz (Espanha).

Estádio: Friuli, em Údine (Itália).

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *