'iTunes do jornalismo' quer revolucionar a forma como você consome notícias

Depois que a Apple lançou o iTunes, os CDs de músicas praticamente desapareceram das vidas das pessoas. Uma startup holandesa quer fazer algo parecido, mas com o jornalismo e com a forma que as pessoas têm acesso as notícias.

O aplicativo Blendle permite que o usuário pague pela notícia que vai ler e caso a pessoa não goste da matéria pode receber o dinheiro de volta. No mercado há dois anos, o serviço já estava disponível na Alemanha, cobrando 1 euro por matéria, e agora está indo para os Estados Unidos, com o apoio de jornais como The Wall Street Journal, The New York Times, The Economist e Financial Times.

A plataforma usa um algoritmo próprio de descoberta personalizada para sugerir notícias que possam interessar ao leitor, além de recomendações de amigos que utilizam o serviço. O preço nos Estados Unidos irá variar entre US$ 0,49 e US$ 0,99, sendo que os editores dos jornais irão definir o valor de cada história. Também é possível comprar as versões completas de algumas publicações impressas para ler online. 

O aplicativo está em fase de teste nos Estados Unidos, mas tem resultados positivos da Alemanha. Na Europa já são mais de 650 mil usuários, sendo que mais da metade tem menos de 35 anos. Além disso, a taxa de restituição é de cerca de 10% em artigos comprados através do aplicativo. A empresa não descarta uma forma de assinatura parecida com a do Spotify.

O serviço também pode ser uma salvação para o jornalismo, que ainda não encontrou um modelo de negócio lucrativo depois da evolução da internet.

Via Quartz

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *