Últimas

Mais de 100 alunos têm suspeita de intoxicação após consumo de merenda

  • Portal Mix Vale

Pelo menos 105 alunos da rede municipal de ensino de Queluz, no interior de São Paulo, tiveram que receber atendimento médico, na noite de terça-feira (29), com um possível quadro de intoxicação alimentar. Eles passaram mal depois de comerem a merenda fornecida por escolas municipais e a suspeita é que a comida tenha causado o problema.

A Polícia Civil investiga o caso e a prefeitura da cidade informou que já recolheu amostras da merenda, que será analisada. As aulas foram suspensas nessa quarta-feira (30) e devem retornar normalmente na quinta-feira (31).

Três professores e 105 alunos que comeram a merenda passaram por atendimento na Santa Casa da cidade, segundo informações da própria administração municipal. O hospital informou ainda que todos tiveram diagnóstico de gastroenterite, sendo que apenas dois alunos permaneceram no hospital até a manhã de hoje, mas já receberam alta.

Segundo informações constantes no boletim de ocorrência sobre o caso, registrado na Polícia Civil, os alunos e professores, todos originários das escolas municipais José de Paula Franca e Arco Íris, deram entrada na Santa Casa por volta das 19h. A unidade hospitalar chegou a ficar superlotada devido à demanda de atendimento.

“Foi uma verdadeira correria. Só da sala do meu filho eram mais de dez alunos. Todo mundo com febre e vômito, sendo que a maioria começou a passar mal ainda na escola”, relata a mãe de uma aluna, que preferiu não se identificar.

Merenda

A Polícia Civil informou que, de acordo com relatos de estudantes e professores, a merenda era composta por arroz, feijão, frango e macarrão, preparados na cozinha-piloto municipal. O local já foi periciado e porções da merenda foram entregues à Vigilância Sanitária. Preliminarmente, ainda segundo a Polícia Civil, o local estava em boas condições e nenhum alimento vencido foi encontrado.

As amostras de merenda foram encaminhadas ao Instituto Adolfo Lutz, em Taubaté, que irá analisar os alimentos e verificar se eles são efetivamente a origem do problema. Ainda não há prazo para a divulgação do laudo.

A Polícia Civil, entretanto, informou que já instaurou inquérito sobre o caso e que irá colher o depoimento de pais e alunos. As oitivas já foram iniciadas e devem ocorrer durante as próximas semanas.

Outro lado

Em nota, a prefeitura de Queluz informou que nenhuma pessoa ficou sem atendimento. “Todos os pacientes foram medicados e acompanhados, apresentando melhora que possibilitou retorno para casa. Nenhuma criança ficou sem atendimento ou sem medicação”, diz a nota.

A administração informou ainda que aguarda a análise do material para determinar providências sobre o caso. “A Vigilância Sanitária encaminhou amostras da alimentação fornecida (merenda escolar) para o laboratório Adolfo Lutz, e aguarda análise do material (…) e, assim que houver o parecer final, a Prefeitura Municipal tomará as medidas cabíveis e necessárias”, informa.

Procurada, a Santa Casa informou que, mesmo com a alta demanda, colocou todos os servidores da área médica para atuar no caso e, com isso, conseguiu prestar atendimento a todos.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *