Últimas

Massa reconhece sorte com bandeira vermelha, mas comemora quinto lugar

Felipe Massa classificou como um ‘bom começo’ o quinto lugar conquistado no GP da Austrália, etapa de abertura da temporada de 2016. O brasileiro foi um dos que acertaram na estratégia, aproveitando a bandeira vermelha causada pelo acidente de Fernando Alonso e Esteban Gutierrez para fazer uma parada a menos.

Com a paralisação, foi possível fazer uma troca de pneus sem a perda de tempo de um pit stop normal. Com isso, pilotos como Massa colocaram pneus para ir até o fim. A mesma estratégia foi usada pelo vencedor Nico Rosberg e o segundo colocado, Lewis Hamilton.

Massa vinha fazendo uma corrida discreta. O brasileiro foi ultrapassado por Hamilton nas primeiras voltas e acabou sendo superado também por Daniel Ricciardo na parte final. Porém, passou a maior parte do tempo correndo sozinho, sem ser ameaçado.

“Foi uma boa corrida. Terminar em quinto, marcando bons pontos, é definitivamente um bom começo. A bandeira vermelha no meio da prova nos ajudou a manter nossa estratégia de uma parada e, graças a isso, conseguimos superar as duas Toro Rosso.”

O companheiro de Massa, Valtteri Bottas, fez uma corrida de recuperação após chegar a andar na 17ª colocação no início da prova, tendo perdido cinco posições no grid por uma troca de câmbio. O finlandês foi o oitavo colocado e foi elogiado pelo brasileiro. “Ele fez uma ótima corrida.”

Com o resultado, a Williams começa a temporada com o terceiro lugar no mundial de construtores, um ponto atrás da Ferrari – que só cruzou a linha de chegada com um carro, após quebra de Kimi Raikkonen – e dois à frente da Red Bull – que também teve uma falha com Daniil Kvyat.

Felipe Nasr, por sua vez, não teve um bom ritmo com sua Sauber e terminou em 15º, após ter largado em 17º. “Foi uma corrida difícil para nós no geral. Tivemos dificuldades em termos de ritmo em comparação a nossos competidores. Ficou claro durante a corrida que eu não conseguia me manter no mesmo ritmo dos carros da frente. Mas o lado bom foi que ganhamos muitos dados e precisamos analisar todos os detalhes para encontrar mais performance no carro. Temos de melhorar o C35 em várias áreas”, salientou o brasileiro.

A Sauber é a equipe que menos andou com o novo carro, depois de ter usado o modelo de 2015 em metade dos testes de pré-temporada.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *