Últimas

Morre, aos 52 anos, Gaúcho, ex-atacante do Flamengo e campeão brasileiro em 92

Pentacampeão brasileiro com o Flamengo em 1992, o ex-atacante Gaúcho morreu nesta quinta-feira, em São Paulo, vítima de um câncer de próstata. O ex-jogador tinha 52 anos. Ele deve ser enterrado na segunda-feira, em Goiânia.
Revelado pelo próprio Flamengo em 1984, Gaúcho viveu o auge de sua carreira quando voltou ao clube em 1990. Foi campeão da Copa do Brasil no mesmo ano, do Estadual no ano seguinte e do Brasileiro em 1992.

Exímio cabeceador, Gaúcho fez gols importantes com a camisa rubro-negra: na final da Taça Rio de 1991, na vitória de 1 a 0 sobre o Botafogo, na final do Estadual de 1991, no 4 a 2 sobre o Fluminense, e no primeiro jogo da final do Brasileiro de 1992, na vitória de 3 a 0, novamente sobre o Botafogo. Pelo Flamengo, ele marcou 98 gols em 200 jogos.

O ex-jogador passou ainda por clubes como XV de Piracicaba, Grêmio, Verdy Kawasaki, do Japão, Santo André, Palmeiras, Lecce, da Itália, Boca Juniors, da Argentina, Atlético-MG, Ponte Preta, Fluminense e Anápolis, onde se aposentou em 1996. Gaúcho também foi técnico. Em 2010, ele comandou o Mixto e em 2011 o Luverdense.
Em 1988, um jogo curioso. Gaúcho precisou ir para o gol quando defendia o Palmeiras justamente contra o Flamengo. Ele chegou a defender pênaltis.

Confira a nota oficial do Flamengo

“É com imenso pesar que o Clube de Regatas do Flamengo informa que Luis Carlos Tóffoli, o Gaúcho, faleceu esta noite por volta das 19h em São Paulo. O ex-atacante, que completou 52 anos no último dia 07 de março, lutava contra um câncer na próstata. O sepultamento acontecerá em Goiânia no início da próxima semana.

Revelado nas divisões de base do Mais Querido, Gaúcho disputou 200 partidas com o Manto Sagrado e anotou 98 gols. Exímio cabeceador, conquistou a Copa do Brasil (1990), Taça Rio (1991 – anotando o gol do título, vitória de 1 a 0 sobre o Botafogo), Campeonato Estadual (1991 – marcando na vitória de 4 a 2 sobre o Fluminense) e Campeonato Brasileiro (1992 – fez um dos gols no primeiro jogo das finais, 3 a 0 contra o Botafogo).

Goleador nato, Gaúcho foi artilheiro do Campeonato Carioca em 1990 e 1991, da Libertadores da América e da Supercopa da Libertadores em 1991. Muito querido pela Nação, o atacante era cantado nas arquibancadas na adaptação do samba da Ilha que tantas vezes ecoou no Maracanã: “‘Ó que beleza, mais um golaço do Gaúcho de cabeça”.

O Clube de Regatas do Flamengo agradece o esforço e as conquistas do ex-jogador e lamenta profundamente sua perda”.

Fonte – ExtraOnline

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *