Últimas

MPF condena 12 pessoas envolvidas em fraude milionária contra o INSS

Um total de 12 pessoas foram condenadas por envolvimento em fraudes previdenciárias que causaram prejuízos de mais de R$ 11 milhões aos cofres públicos. Apontado como líder da organização criminosa, o empresário Abdias Marcolino dos Santos Júnior foi condenado a mais de 98 anos de reclusão. Os envolvidos conseguiram ser presos graças a uma denúncia do Ministério Público Federal (MPF) em Garanhuns, Pernambuco.

As denúncias foram decorrentes da investigações realizadas da Operação Omni, deflagrada pela Polícia Federal em 2014. Entre os anos de 1998 e 2014, os réus utilizaram documentos falsificados para inserir dados inválidos nos sistemas de informação do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), e assim induziam ao erro da Previdência Social para obterem benefícios indevidos.

Para cometer as fraudes, os agora condenados, contavam com ajuda de servidores das agências previdenciárias de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, e Canhotinho, no agreste pernambucano. Além disso, existia também a participação de pessoas que recebiam os benefícios indevidos ou forneciam documentos e dados pessoais.

Penas
A justiça condenou o grupo por diversos crimes, como falsificação documental, falsidade ideológica, estelionato previdenciário, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, inserção de dados falsos em sistema de informação e participação em organização criminosa. As penas variam de cinco anos e dois meses a 96 anos e três meses de reclusão.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *