Últimas

Mulheres fazem protesto por moradia

Cerca de 80 mulheres ligadas à Ocupação Solange Souza fizeram caminhada na manhã desta terça-feira pela Avenida Norte. Elas sairam da Praça Luiz Inácio Pessoa de Melo, no Rosarinho, com destino ao Largo da Encruzilha. Ao chegar na Encruzilhada, elas pintaram o chão em protesto pela moradia. As mulheres agora estão senguindo para o residencial Vila Brasil 1, no bairro de Joana Bezerra, cujas obras estão paradas desde agosto de 2014. Fora do cadastro da Secretaria de Habitação do Recife, elas reclamam do atraso e dos altos custos da obra, além da falta de atenção do município com a questão da moradia.

No Coque, as mulheres pretendem fazer uma ação de cidadania, coletando lixo e entulhos que foram deixados no residencial Vila Brasil 1 para evitar proliferação do mosquito da dengue. “O residencial estava se acabando, abandonado, ficando depredado e gente precisando de lugar para morar. Um recurso mau utilizado, uma obra que custou milhões”, alegou o coordenador geral do Movimento Revolucionário Cidadão (MRC), Eraldo Lira. As famílias deixam o condomínio no fim da tarde do dia 12 de janeiro.

Em 17 de fevereiro passado, o grupo realizou um protesto em frente à prefeitura do Recife e, na ocasião, foram recebidos pelo secretário de Habitação, Carlos Ferreira Filho, e sua equipe. No dia 29, eles apresentaram o cadastro, mas até agora, não receberam resposta da Secretaria de Habitação.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *