NASA testará casas espaciais infláveis na Estação Espacial Internacional

A NASA anunciou ontem, por meio de um vídeo, que pretende testar casas infláveis na ISS (Estação Espacial Internacional). O objetivo é avaliar a possibilidade de se utilizar habitações desse tipo para abrigar astronautas numa eventual missão tripulada a Marte.

A estrutura que será testada inicialmente pela agência espacial se chama BEAM (sigla que significa Bigelow Expandable Activity Module, ou módulo expansível de atividades Bigelow), e foi desenvolvida em parceria com a Bigelow Aerospace. Antes de ser inflada, ela possui cerca de 1,73 metros de altura por 2,36 metros de diâmetros. Após inflagem, ela chega a 3,65 metros de altura e 3,20 metros de diâmetro.

Procedimento

A BEAM será levada até a Estação Espacial Internacional numa futura missão de reabastecimento da nave Dragon, da SpaceX. Ela será então desacoplada da Dragon e carregada pelo braço mecânico da ISS até a parte traseira do módulo Tranquility da estação. Todo o processo pode ser visualizado no vídeo abaixo:

[embedded content]

Em seguida, a estrutura começará a ser lentamente inflada. Por tratar-se da primeira vez que uma solução desse tipo é testada, o processo de inflagem deverá ser bastante lento, para que os astrounautas possam estudar a maneira como a estrutura se expande.

Finalizada a inflagem, a BEAM será pressurizada e testada para verificar se não há vazamentos de ar. Apenas então, após confirmar que não há vazamentos, os astronautas equalizarão a pressão da BEAM com a do resto da estação e poderão entrar nela para instalar sensores. Ao longo dos dois anos seguintes, os sensores coletarão dados de temperatura, radiação e impacto da estrutura.

O objetivo desse estudo é avaliar se a BEAM é capaz de suportar ambientes tais como a superfície de Marte – que expõe os astronautas a níveis elevados de radiação, entre outros perigos – e, em caso negativo, realizar os ajustes necessários para construir uma habitação melhor.
Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *