Últimas

"Não conseguia parar de chorar", diz ator sobre cena de homofobia em novela

Intérprete do leve e divertido booker Max de “Totalmente Demais”, Pablo Sanábio viu recentemente as cenas de um ataque homofóbico que o personagem sofreu na novela repercutirem.

A sequência chegou a ser comentada pelo deputado Jean Wyllys em suas redes sociais. “‘Totalmente Demais’ mostrou ao público, com muita emoção, sensibilidade e realidade, que temos direito à liberdade e à afetividade”, disse.

Na novela, Max levou uma surra de um grupo homofóbico enquanto andava de mãos dadas com um paquera nas ruas.”Terminei a cena e não conseguia parar de chorar. Minha vontade era de abraçar cada uma das pessoas que já sofreram algum tipo de agressão no mundo”, lembra Sanábio em entrevista ao UOL.

O ator de 33 anos conta que ficou feliz em poder abordar a homofobia na novela e que teve ajuda de Felipe Cabral, um dos autores colaboradores, para se preparar para as gravações. “Ele me passou vários li de jovens que sofreram agressões e eu fiquei muito à flor da pele com todos aqueles depoimentos”, conta.

João Miguel Júnior/Divulgação/Globo

Em “Totalmente Demais”, Max (Pablo Sanábio) dá beijo técnico em Eliza (Marina Ruy Barbosa) para ajudá-la a vencer mais uma etapa do concurso

Melhor amigo gay
Em “Totalmente Demais”, Max vive dando choques de realidade em suas melhores amigas. “Tem uma diferença enorme entre ser romântica e ser burra”, disse ele para Lu (Juliana Trevisol). “Sou team Eliza forever, mas para de frescura”, repreendeu ele para a protagonista vivida por Marina Ruy Barbosa.

As frases sinceronas e o jeito divertido deram vida para Max além da novela. O personagem tem um Instagram próprio e agora publica dicas de relacionamento nas redes sociais da Globo.

“Todo mundo diz que o Max tem que lançar um livro de dicas de relacionamento e que ele é o amigo que toda pessoa precisa ter”, diz o ator de 33 anos que antes de “Totalmente Demais” viveu o michê Kiko em “O Rebu”.

Sanábio conta que para chegar na personalidade complexa de Max teve ajuda da equipe de figurino e dos preparadores de elenco da novela. “A Carmen da caracterização trouxe a ideia da franja, e então eu comecei a pensar como poderia transformar essa franja em algo a mais para o personagem. Coloquei a franja como uma extensão do meu texto, ela é uma fala, pois tem horas que eu não digo nada e mexo o cabelo e o público já entende o que ele está pensando”, diz.

A ideia do personagem falar cantando foi do próprio ator. “Isso não tinha e eu coloquei. Me inspirei em um grande amigo meu”, conta. Já as frases e bordões como “Ai, meu Santo Gianecchini” são do roteiro. “As frases já vêm prontas. Adoro improvisar também, mas no caso do Max, 99% do que é dito é mérito dos nossos autores”, conta.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *