Últimas

Oposição síria condena "brutais crimes russos" em Al Raqqa

Cairo, 20 mar (EFE).- A Coalizão Nacional Síria (CNFROS), principal aliança política opositora, condenou neste domingo “os brutais crimes realizados por aviões de guerra russos” na cidade de Al Raqqa, que causaram a morte de pelo menos 55 civis em dois dias.

“Os ataques a mercados e lugares frequentados por civis são totalmente injustificados e são considerados crimes de guerra pela legislação internacional”, ressaltou a aliança em comunicado.

Além disso, afirmou que “não se pode justificar o assassinato de civis com o pretexto de que a cidade está ocupada por essa organização terrorista”, em alusão ao Estado Islâmico (EI).

A CNFROS, que repudiou os crimes cometidos pelas distintas partes em luta na Síria, pediu que estes não fiquem impunes, ao mesmo tempo em que responsabilizou à comunidade internacional pelo “silêncio que guarda sobre brutais violações”.

Em Al Raqqa, entre sexta-feira e sábado morreram 55 civis, entre eles crianças e mulheres, e outros 60 ficaram feridos em ataques de aviões militares russos contra diferentes bairros, segundo a última apuração do Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Atualmente, bombardeiam posições do EI na Síria a força aérea do regime de Bashar al Assad, a aviação russa e a coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

Estes bombardeios coincidiram com as negociações de paz em Genebra entre uma delegação do governo sírio e outra da Comissão Suprema para as Negociações (CSN), a mais importante aliança opositora, promovidas pela ONU.

O EI está excluído do cessar-fogo, iniciado no último dia 27 de fevereiro e que ainda segue em vigor, entre o Executivo de Damasco e a CSN.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *