Últimas

Paquistanês com 35 filhos que aumentar prole para ir "para o céu"

Com o recente nascimento de duas filhas de mães diferentes, o paquistanês Jan Mohammed Jilji se transformou no orgulhoso pai de 35 filhos, número que espera aumentar até os 100 com um novo casamento com quem será sua quarta esposa.

“Quero ter 100 filhos já que o profeta disse que aqueles que aumentam seu número de seguidores nunca irão para o inferno. Com a ajuda de Deus, meus filhos me ajudarão a ir pro céu”, disse hoje à Agência Efe Mohammed, em uma conversa telefônica desde a sulina cidade de Quetta.

Este médico de 43 anos, casado com Bibi Naz Gül, de 32; Noor Bibi, de 28, e Hayat Bibi, de 25, já planeja seu quarto casamento para aumentar sua numerosa prole de 14 meninos e 21 meninas.

Nas últimas semanas duas esposas deram à luz às pequenas Hajrah Nasreen e Kulsoom Nasreen, uma circunstância que não é nova para este pai que no passado viu suas três mulheres darem à luz em um mesmo mês.

O patriarca reconhece que em algumas ocasiões tem dificuldades para lembrar os nomes de seus descendentes pelo alto número, mas ao mesmo tempo isso lhe permite organizar partidas de críquete com equipes formadas só por seus filhos.

O médico dirige uma pequena clínica em um bairro da cidade de Quetta, onde vive junto com os 38 membros de sua família em um terreno de 4 mil metros quadrados e uma casa de 12 quartos.

Seu salário de 100 mil rúpias (850 euros) lhe permite “dar de tudo para as crianças”.

Para manter semelhante número de filhos é necessário uma grande organização e assim sua esposa Gül cozinha ao meio-dia com a ajuda de duas filhas e pela noite Noor se encarrega do jantar com outras duas meninas. Uma empregada doméstica lhes ajuda.

Quando viajam de férias, é preciso alugar um pequeno ônibus para poder transportar toda a família.

Mohammed é a favor da educação feminina e as filhas que têm idade escolar vão ao colégio. “Todas minhas filhas receberão uma educação”, afirmou o médico.

Mohammed garantiu que sua família é feliz, que passa tempo junta, joga esportes, viaja e reza cinco vezes por dia como bons muçulmanos.

As pessoas que têm dois ou três filhos não parecem felizes com suas vidas, na opinião de Mohammed, que ressaltou que ele faz tudo o que pode por ter descendência, alheio aos problemas de superpopulação do Paquistão, um país com 200 milhões de habitantes.

“Sou muito feliz e sortudo pelos meus filhos. Quando chego em casa de carro, 12 ou 15 dos meus filhos correm para me dar as boas-vindas. Parecem muito felizes quando me veem”, afirmou o médico.

“Desejo encontrar uma quarta esposa com a qual possa me casar em breve”, sentenciou o patriarca.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *