Para Rui Falcão (PT), pedido de prisão é "fato midiático"

A direção nacional do PT chamou nesta quinta-feira (10) de “fato midiático” o pedido de prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, apresentado pelo Ministério Público de São Paulo no caso do tríplex em Guarujá (SP).

Segundo o presidente nacional da legenda, Rui Falcão, o pedido “vai na linha daquilo que já estava sendo feito por esse promotor e seus parceiros (Cássio Conserino e os outros promotores do caso, Fernando Henrique Araújo e José Carlos Blat), de, sem provas, denunciar o presidente Lula”.

Falcão disse estar “confiando” na decisão contrária da juíza Maria Priscilla Veiga Oliveira, da 4ª Vara Criminal de São Paulo, para quem foi encaminhado o pedido. “Eu não tenho preocupação porque seria um contrassenso, uma ignomínia, qualquer juiz que fosse conceder esse pedido sem qualquer fundamento, simplesmente para criar um fato midiático”, afirmou o petista. O presidente nacional do PT disse que Lula “está muito tranquilo”.

Sobre possíveis reações em defesa do ex-presidente, Falcão ressaltou que o PT trabalha, no momento, com os atos dos dias 18 e 31 de março, já marcados. Ele disse que tem pedido “aos militantes para não aceitarem provocações e não entrarem em confronto”.

O pedido de prisão preventiva do Ministério Público se estende a outras cinco pessoas, incluindo o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Lula é acusado de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, crimes que podem render de 3 a 10 anos de prisão e de 1 a 3 anos, respectivamente.

O apartamento tríplex em questão é o 164A, de 215 metros quadrados, que se situa no condomínio Solaris, na praia Astúrias, em Guarujá, litoral sul paulista.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *