Últimas

Professores municipais cruzam os braços, fazem assembleia e ato

Os professores da rede municipal de ensino do Recife cruzam os braços nesta terça-feira. A paralisação por tempo indeterminado, considerada ilegal, foi aprovada em assembleia geral, quando a categoria rejeitou a proposta da prefeitura, de reajustar em 11,36% os salários dos professores com nível médio. De acordo com a classe, a medida não contempla os demais profissionais, contrariando a lei do piso salarial e o Plano de Cargos e Carreias e Remuneração (PCCV).

Nas escolas municipais, salas de aula vazias. Os trabalhadores participam de uma agenda de mobilizações, com assembleia marcada para as 9h na Câmara Municipal do Recife, ato de greve marcado para o mesmo local às 14h e incorporação ao ato pelo dia da mulher às 16h, no centro do Recife.

A Secretaria de Educação Municipal nçao aceita o fato da greve haver sido decretada após uma única mesa setorial de negociação, realizada no dia 1º de março. Como resposta, a administração anunciou que só retoma o processo caso a greve seja encerrada. ” A greve é intempestiva. Nem concluímos nem fechamos o diálogo. Temos uma postura de governo e essa greve, para nós suspende as negociações. Nos três anos anteiores, os reajustes chegaram a 32,17% no acumulado, enquanto o IPCA foi 19,28%. Demos um aumento de 12,89% acima da recomposiçao da inflação, concedemos integralmente o mesmo percenutual do piso. Tudo porque tivemos condições e a economia permitiu. Agora contamos com a compreensão da categoria”, acrescentou o secretário de Administração e Gestão de Pessoas, Marconi Muzzio.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *