Últimas

Rollemberg aumenta a base aliada e Buriti ganha fôlego na Câmara

Depois de um 2015 de atritos com a Câmara Legislativa, o governador Rodrigo Rollemberg conquistou aliados na Casa e expandiu a base de apoio. O prazo para mudanças partidárias terminou ontem, e o PSB, partido de Rollemberg, ganhou dois filiados. Com isso, a legenda passa a ser a maior da Casa, ao lado do PT, com três representantes. O PSD, do vice, Renato Santana, obteve o reforço de um filiado, o que representa um alento para o Palácio do Buriti. A ampliação da base ocorre em um momento importante para o GDF, já que a Casa está prestes a instalar uma CPI da Saúde, que vai abranger todo o governo Agnelo Queiroz, mas também o primeiro ano de gestão de Rollemberg. A ordem entre os governistas é agir para barrar a comissão. Rollemberg também vai precisar dos aliados nos debates de importantes projetos na área urbanística, como o Código de Obras, o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília e a Lei de Uso e Ocupação do Solo.

Com as mudanças partidárias encerradas ontem, a Câmara Legislativa ganha uma nova configuração. Ao todo, 10 dos 24 parlamentares trocaram de legenda desde que tomaram posse nesta legislatura. Só nos últimos 30 dias, seis distritais se filiaram a um partido diferente daquele pelo qual foram eleitos. A partir da semana que vem, os deputados vão debater a possibilidade de mudanças na estrutura das comissões. Mas a tendência é que a composição dos colegiados permaneça inalterada até ano que vem, quando será eleita a nova mesa diretora.

Em 2014, nenhum candidato do PSB conseguiu se eleger para a Câmara. Mas, no ano passado, com a nomeação de Joe Valle (PDT) para o secretariado, o suplente, Roosevelt Villela (PSB), tomou posse. Agora, Luzia de Paula, que estava na Rede, e Juarezão, eleito pelo PRTB, desembarcaram no partido do governador.

O líder do governo na Câmara, Júlio César (PRB), comemora as adesões. “Isso é de suma importância para nós, é a certeza inequívoca de que eles estarão conosco em todas as votações. Confesso que fiquei muito satisfeito”, afirma Júlio César. “Além dos novos deputados do PSB, a filiação do Cristiano Araújo ao PSD também é um motivo de comemoração. Consigo vislumbrar dias melhores para o governo na Câmara”, acrescenta o líder. Cristiano deixou o PTB, que formava um bloco oposicionista ao lado do PMDB. O deputado Juarezão, recém-filiado ao PSB, diz que vai apoiar o governo, mas sem deixar de fazer cobranças. “É claro que a situação do governador melhora, mas deixei claro para ele várias vezes que não vou deixar de cobrar o que for necessário”, afirma o parlamentar.

Principal voz da oposição na Câmara Legislativa, Chico Vigilante (PT) diz que as trocas partidárias não alteram a disposição de forças dentro da Casa. “Esse pessoal que mudou de partido já apoiava o governo. Isso só vai aumentar a pressão por cargos e barganhas”, critica o petista. “Acho que o governo vai continuar enfrentando dificuldades, especialmente se quiser aprovar projetos como o que autoriza organizações sociais na saúde e na educação.”

Prioridades do governo

» Regulamentação do Uber (já foi enviado)
» Código de Obras (será enviado no primeiro semestre)
» Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (será enviado no segundo semestre)
» Lei de Uso e Ocupação do Solo (será enviado no segundo semestre)
» Gestão da saúde por organizações sociais (assunto ainda em debate dentro do governo, sem previsão de envio da proposta)

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *