Últimas

Rolling Stones fazem show histórico em Cuba

HAVANA, 26 MAR (ANSA) – “Olá, Havana. Boa noite, meu povo cubano”. Com estas palavras, Mick Jagger abriu nesta sexta-feira (25) o show gratuito que os Rolling Stones ofereceram na capital de Cuba como símbolo do desgelo com os Estados Unidos e da abertura econômica da ilha para o mundo.   

A banda inglesa reuniu mais de 400 mil pessoas no complexo Ciudad Deportiva e levou uma multidão de fãs ao delírio, já que por quase meio século Cuba ficou afastada das grandes turnês de rock. “Sabemos que há alguns anos era difícil ouvir nossa música em Cuba, mas aqui estamos nós”, disse Mick Jagger, em espanhol, ressaltando que “os tempos estão mudando”. Milhares de pessoas não conseguiram entrar no complexo, que tem capacidade para 450 mil pessoas, mas ficaram de fora ouvindo a música e vibrando com o espetáculo. Muitos assistiram ao show em cima de telhados. A banda tocou 18 músicas em uma apresentação de duas horas, que incluiu canções como “Sympathy for the Devil”, “Angie” e “Satisfaction”.   

Os Rolling Stones foram a Cuba três dias depois da histórica visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, à ilha. O show foi incuído de última hora na turnê sul-americana da banda, logo após as autoridades anunciarem medidas de abertura política e econômica em Cuba.   

Um palco de 80 metros de comprimento foi instalado na Ciudad Deportiva, complexo inaugurado em 1959, antes da revolução cubana que acabou por banir o rock do país, uma vez que o regime de Fidel Castro o considerava uma expressão musical ligada ao imperialismo. Ao longo dos últimos 30 anos, o gênero tem sido permitido de maneira gradual. (ANSA)

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.
Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *