Últimas

Rubio e Cruz reverteriam abertura dos EUA com Cuba e Trump "a melhoraria"

Miami, 10 mar (EFE).- Os pré-candidatos republicanos à presidência dos Estados Unidos, Marco Rubio e Ted Cruz, ambos de origem cubana, afirmaram no debate desta quinta-feira que reverteriam a abertura do país em relação a Cuba empreendida pelo presidente Barack Obama, enquanto o magnata Donald Trump garantiu que “a melhoraria”.

Durante o debate realizado em Miami, Rubio, que é senador pela Flórida, opinou que a nova política americana em relação a Cuba é “uma troca sem recompensa”, em referência ao fato de o país caribenho “não ter dado um único passo para melhorar a situação dos direitos humanos”.

“Eu adoraria que as relações entre Cuba e Estados Unidos mudassem, mas Cuba não mudou”, disse Rubio, um dos maiores opositores do governo dos irmãos Castro no Congresso americano.

Seguindo essa mesma linha, o senador pelo Texas, Ted Cruz, assegurou que voltaria atrás nos passos dados por Obama em relação ao governo dos Castro, uma aproximação que o pré-candidato comparou com outros passos dados pela atual administração democrata, como o acordo nuclear com o Irã.

Ao ser perguntado pela mesma questão, Trump considerou que “50 anos já foram suficientes” em referência ao embargo imposto sobre a ilha, mas frisou que “melhoraria o acordo”, sem entrar em detalhes.

Diante da resposta vaga do empresário bilionário, Rubio, um especialista na matéria, aproveitou para mostrar seu conhecimento sobre o assunto e interpelou o magnata assegurando que um bom acordo com Cuba seria possível se lá “houvesse eleições livres e liberdade de expressão”, uma intervenção que lhe rendeu uma enorme ovação por parte do público presente ao debate.

“Agora, o governo cubano tem mais fontes de financiamento, procedentes do dinheiro americano” para continuar seu regime opressivo, argumentou o senador, que necessita vencer em seu estado, a Flórida, nas primárias do próximo dia 15, para seguir vivo na disputa.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *