Últimas

Rubio vê "cada vez mais difícil" apoiar eventual indicação de Trump

Miami, 12 mar (EFE).- O pré-candidato à presidência dos Estados Unidos Marco Rubio disse neste sábado que é “cada vez mais difícil” que pense em apoiar uma eventual indicação de Donald Trump à candidatura do Partido Republicano após os episódios violentos que levaram à suspensão de um comício que o magnata faria na sexta-feira em Chicago.

“Não sei”, respondeu o senador pela Flórida ao ser perguntado se apoiaria Trump caso o empresário, com quem concorre, vença o processo de eleições primárias da legenda.

“Mantenho neste ponto minha intenção de apoiar o candidato republicano (que ganhar as primárias), mas a cada dia se faz mais difícil”, afirmou Rubio durante um encontro com a imprensa minutos antes de um ato de campanha que ofereceu hoje na Flórida.

O senador lamentou os atos violentos que motivaram a suspensão do comício que Trump faria em um campus universitário de Chicago e que teve saldo de cinco pessoas detidas e dois policiais feridos.

Rubio comentou as divisões e fraturas sociais notadas na sociedade americana atual, às quais Trump abordou em sua campanha, mas acrescentou que a liderança não consiste em canalizar “a raiva das pessoas e usá-la para ganhar votos”, porque esse é um “estilo perigoso”.

“A liderança consiste em tomar conhecimento da raiva da pessoas, mas ao mesmo tempo tentar entender seus razões”, explicou o senador pela Flórida, estado onde nesta terça-feira acontecerão eleições primárias e nas quais Rubio pode decidir sua permanência na corrida eleitoral republicana.

“Este ponto de ebulição que alcançamos foi alimentado, em grande medida, pelo fato de que temos um candidato favorito em meu partido que usou uma linguagem que basicamente justifica as agressões físicas de pessoas que estão em desacordo”, argumentou.

O senador se referiu à pessoa detida na última quinta-feira, na Carolina do Norte, por atingir um manifestante durante um comício de Trump realizado na noite da quarta-feira no estado.

Rubio não diminuiu a responsabilidade dos que promoveram os atos violentos em Chicago, ao mesmo tempo que reconheceu “entender a frustração das pessoas pela direção” dos Estados Unidos.

“Mas os líderes não podem dizer o que lhes der na cabeça, porque as palavras têm consequências, dirigem as ações que outros tomam”, advertiu Rubio.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *