Tropas do Afeganistão recuperam estratégico distrito no sul do país

Cabul, 27 mar (EFE).- Tropas do Afeganistão recuperaram neste domingo o controle de um estratégico distrito, próximo à fronteira com o Paquistão, na província de Helmand, no sul do país, que tinha sido ocupada pelos talibãs, informaram fontes oficiais.

“O distrito de Khanshin, em Helmand, passou a estar sob o controle das forças de segurança afegãs depois de uma operação especial realizada pelo Exército e pela Polícia”, afirmou o Ministério do Interior do Afeganistão em comunicado.

As tropas afegãs iniciaram ontem a ofensiva para retomar o controle do distrito, mas somente hoje conseguiram expulsar os talibãs do complexo onde está a base da administração regional.

“Agora nossas tropas estão perseguindo os talibãs em algumas aldeias remotas do distrito e continuaremos a ofensiva até que essas aldeias também estejam livres de insurgentes”, disse à Agência Efe um alto comandante da polícia de Helmand que pediu anonimato.

Segundo a fonte, “muitos insurgentes” morreram ou ficaram feridas na ofensiva, enquanto apenas quatro membros das forças governamentais tiveram ferimentos durante o ataque.

Os talibãs anunciaram em comunicado que estava ocorrendo no distrito um combate entre os rebeldes e as forças de segurança do Afeganistão, mas não apresentaram mais detalhes.

A reconquista ocorre dois dias depois de 60 talibãs terem morrido em dois bombardeios dos Estados Unidos em um distrito próximo a Lashkargah, capital da província de Helmand.

A estratégica Helmand, chave no cultivo de papoula, matéria-prima do ópio e da heroína, e uma das principais fontes de financiamento dos insurgentes, é a província com mais territórios controlados pelos talibãs – cinco dos 14 distritos.

Além disso, os rebeldes dominam quase um terço do território do país, a maior extensão controlada desde a queda do regime talibã após a invasão americana em 2001, de acordo com um recente relatório do Inspetor Especial para a Reconstrução do Afeganistão.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *