14 dicas do Facebook para usar vídeos ao vivo

O Facebook realizou hoje um evento para falar sobre o Facebook Live, a ferramenta de transmissão de vídeos ao vivo que, segundo a empresa, já está disponível para todos os dispositivos iOS e cerca de 25% dos aparelhos Android. Pelo evento, fica evidente que a empresa enxerga nesse formato uma das grandes revoluções de sua plataforma.

Além de prever um grande aumento na produção e no consumo de vídeos com a popularização do Live, a rede social ainda espera um crescimento do engajamento do público com os vídeos. Isso porque o fato de os vídeos serem ao vivo incita os espectadores a interagir com as pessoas da transmissão. Como resultado, vídeos ao vivo têm até 10 vezes mais comentários que os vídeos sob demanda, e são assistidos por cerca de 3 vezes mais tempo.

A empresa aproveitou a reunião para oferecer uma série de dicas para usuários utilizarem a ferramenta da maneira mais proveitosa possível. Além de oferecer uma nova possibilidade para que empresas, serviços e veículos de comunicação interajam com seus clientes e públicos. Veja a seguir as 14 dicas do Facebook para usar melhor o Live:

Crie expectativa

Embora o Facebook notifique seus amigos ou os seguidores de sua página quando você entra ao vivo, não custa avisá-los antes. Assim, se você pretende fazer uma transmissão e quer que seus amigos assistam, não deixe de avisá-los antes.

Defina o formato

Como o Live ainda é uma ferramenta muito nova, experiências com formatos diferentes de vídeos são sempre benvindos. No entanto, é melhor pensar em que tipo de vídeo você fará antes de começar a transmitir. Pense em um vídeo ao vivo com começo, meio e fim, ou com um objetivo definido, para manter a atenção de seus espectadores.

Capriche na descrição

Seus amigos, seguidores ou as pessoas que seguem sua página receberão notificações quando você entrar ao vivo. Mas o Facebook também recomenda o vídeo a outras pessoas com base na descrição da transmissão. Como o algoritmo ‘lê’ a transmissão para saber a quem recomendar o vídeo, é importante fazer uma descrição descritiva e interessante.

Garanta uma boa conexão

Transmitir vídeo ao vivo consome bastante banda de internet. E se a conexão fica ruim, isso pode provocar cortes súbitos na transmissão. Problemas desse tipo podem provocar confusão nos espectadores e, obviamente, tornam a transmissão chata se acontecem repetidamente. Portanto, prefira conexões Wi-Fi com sinal forte na hora de usar o Live.

Forneça um diferencial

Por enquanto, vídeos ao vivo são pouco comuns, e qualquer vídeo ao vivo já chama a atenção. No entanto, é necessário pensar em maneiras de destacar o seu vídeo dos demais. Imagens interessantes, descrições chamativas, informações relevantes e interatividade são algumas das formas por meio das quais sua transmissão ao vivo pode se diferenciar das demais.

Reprodução

Pense em uma agenda

Se você fizer 5 transmissões de vídeo ao vivo no mesmo dia, o algoritmo não tratará seus Lives da mesma maneira que trataria se você transmitisse apenas uma vez por semana. É importante pensar em uma agenda de uso da ferramenta, e garantir que ela seja usada apenas em ocasiões nas quais esse formato é relevante, para não saturar seus amigos ou seguidores.

Pense no tempo

Conforme apontado por Christian Rôças, líder de parcerias do Facebook na área de entretenimento, o tempo dos vídeos ao vivo é diferente do tempo dos vídeos sob demanda. Vídeos ao vivo levam algum tempo para atrair e engajar um público, e por isso é normal que durem mais tempo. Segundo ele, é recomendável que os vídeos do Live tenham ao menos 10 minutos de duração, e durem o quanto necessário – até o tempo máximo de uma hora e meia.

Lembre de quem chegou depois

Como os vídeos ao vivo podem durar bastante tempo – e não podem ser ‘voltados’ enquanto estão ao vivo – é importante lembrar dos espectadores que começaram a assistir da metade. Vale a pena lembrar os espectadores, a cada 10 minutos mais ou menos, o motivo e o assunto daquela transmissão.

Engaje com os espectadores

Aproveite o fato de que você está transmitindo ao vivo para interagir com a sua plateia. Se algum usuário fizer uma pergunta interessante, responda-a, citando o nome de quem perguntou. Se tiver dúvidas sobre o que mostrar, pergunte para os espectadores. Preste atenção também em comentários apontando falhas na transmissão ou no som.

Lembre do botão assinar

Durante a transmissão, vale a pena informar ao seu público que é possível “assinar” a página por meio de um botão. Os assinantes recebem notificações cada vez que aquela página entra ao vivo. Por isso, se eles gostarem de seu vídeo, terão grandes chances de voltar quando você entrar ao vivo novamente.

Reprodução

Use a localização

Outro fato que o algoritmo do Facebook leva em consideração na hora de mostrar vídeos ao vivo na timeline dos usuários é a localização. Isso porque ele considera que coisas acontecendo próximas aos usuários – ou em locais onde eles já estiveram – podem ser mais interessantes para eles. Por esse motivo, inserir o local onde sua transmissão está acontecendo antes de iniciá-la pode fazer com que ela chegue a mais pessoas.

Cuidado com o áudio

Mesmo que a sua imagem esteja excelente, é importante que seu público seja capaz de ouvir a transmissão também. Além de ser o principal canal de interação, sua voz é importante para poder narrar os acontecimentos, fornecer mais informações e comentar as imagens mostradas. Tome cuidado para garantir que ruídos externos, como vento ou trânsito, não atrapalhem sua transmissão.

Cuidado com notificações

Não é nem um pouco legal, mas pode acontecer de você receber uma ligação de seu avô no meio de uma transmissão ao vivo. E isso com certeza atrapalhará a transmissão, ainda que apenas por causa do som do toque do celular. Mesmo notificações que fazem o aparelho vibrar podem atrapalhar também, pois a vibração provoca um ruído dentro do dispositivo. É interessante, por esse motivo, colocar o smartphone em modo avião para transmitir quando o Wi-Fi estiver disponível, ou ao menos no modo silencioso quando a transmissão for por rede móvel.

Edite a descrição

Esse não é um tópico repetido. Depois que a sua transmissão acaba, o vídeo continua no ar em formato sob demanda – ele pode ser visto por aqueles que não chegaram a tempo para a transmissão ao vivo. E nem sempre a descrição que fazia sentido durante a transmissão continua a fazer sentido depois que ela acaba. Pode ser melhor mudar a descrição na hora de disponibilizar o vídeo sob demanda para que o tema dele fique mais claro.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *