Últimas

Aldo reclama de tratamento do UFC a McGregor: 'Bem estranho'

Menos de uma semana após o UFC ter anunciado a volta ao octógono de José Aldo contra Frankie Edgar, o brasileiro não poupou críticas à organização. No último sábado, o ex-campeão dos penas questionou o, segundo ele, tratamento diferenciado que o Ultimate tem com o irlandês Cono McGregor, que terá direito a revanche contra o Nate Diaz no mesmo dia que Aldo.

– Se eu acho (que McGregor recebe tratamento diferenciado)? Tenho certeza disso! Não tem como! Não só nesse aí, mas desde que ele apareceu. Tudo envolve dinheiro, mas tem que respeitar o outro lado que está (lá), porque ele não consegue fazer dinheiro sozinho. Tem sim um tratamento diferenciado com ele. Nunca vi uma revanche num peso que não existe, numa luta que não vale nada. Chegar agora e dar uma revanche para ele sem ter nenhum seguimento, acho bem diferente, bem estranho, mas fazer o quê? Eles que mandam, a gente tem que obedecer – disse José Aldo, durante a feira fitness Arnold Classic, realizada no Rio de Janeiro. 

O evento que contará com as lutas José Aldo x Frankie Edgar e Nate Diaz x Cono McGregor será o UFC 200, marcado para o dia 9 de julho, em Las Vegas (EUA). O confronto entre o manauara e Edgar se trata de uma revanche, já brasileiro bateu o americano em disputa de cinturão dos penas realizada em fevereiro de 2013, quando o brasileiro venceu na decisão unânime dos juízes.

Além dos dois duelos, o UFC 200 conta com os seguintes confrontos: Cain Velásquez x Travis Browne, Johnny Hendricks x Kelvin Gastelum, Joe Lauzon x Diego Sanchez, Derek Brunson x Gegard Mousasi e Takanori Gomi x Jim Miller.

Doping do irlandês?

De acordo com José Aldo, a escolha dele em não aceitar em cima a luta contra o McGregor pelo UFC 196, após lesão de Rafael dos Anjos, foi um forte motivo para Dana White não aceitar a revanche na edição de número 200.

– Vejo por esse lado sim, até porque a revanche (no 196) não ia ser no peso-pena! Que revanche seria essa, valendo cinturão de que? Sim, eu luto com ele, vamos lutar no peso-pena! A gente se prepara e, seja onde for, a gente vai chegar e lutar. Agora, colocar uma luta em 70kg, onde ele com certeza estava cheio de bomba no couro, onde ele se esconde, e ninguém faz doping nele, só quando ele chega em Las Vegas, uma semana antes da luta, e aí é muito mais fácil de você limpar o corpo e lutar. Botaram a luta para a gente, sabendo que não tínhamos treinamento nenhum. Não posso fazer nada, o que posso fazer agora é treinar, ganhar do Frankie Edgar, e aí sei que conquistei de novo minha disputa pelo cinturão – frisou.

Futuro no UFC

Hoje em dia, tenho o lado financeiro. Acho que todo mundo diz que ama lutar. Ama lutar? Então quero ver subir lá de graça, quem vai treinar de graça, pagar os treinadores de graça. Tudo é dinheiro. Não tem como não falar sobre isso. Amo lutar sim, mas se não me pagar para chegar lá, não vou lutar. Tudo tem uma negociação. Não vejo bem por esse lado. Meu lado financeiro, hoje em dia estou muito bem, agradeço ao Dedé por tudo que a gente fez. Se futuramente eu não lutar mais pelo UFC, acho que tenho um contrato de seis lutas ainda, quando eu completar essas seis lutas, aí sim, penso em parar, sair desse mundo, e viver e aproveitar tudo aquilo que ganhei

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *