Últimas

Após denúncia de ONG, Turquia nega deportações de refugiados à Síria

Ancara, 3 abr (EFE).- O governo da Turquia negou estar devolvendo de maneira forçada à Síria refugiados que fogem da guerra no país, como denunciou a Anistia Internacional, e afirmou que mantém sua política de portas abertas, de acordo com um comunicado publicado neste domingo pela imprensa local.

“As alegações não refletem de modo algum a realidade. É triste que esse tipo de notícia seja compartilhado com o público de uma forma tão intensa”, indicou o Ministério das Relações Exteriores da Turquia na nota.

Segundo o comunicado, a Turquia afirma que não mudou sua política de portas abertas aplicada há anos para os refugiados, e que permitiu que 3 milhões de sírios tenham se instalado no país.

“A Turquia está comprometida com suas obrigações internacionais a seguir oferecendo proteção aos sírios que fogem da violência e da instabilidade”, informou a Chancelaria do país.

Em um relatório divulgado na última sexta-feira, a Anistia Internacional afirmou que a Turquia obrigou milhares de imigrantes retornarem à Síria nos últimos meses e acusou a União Europeia (UE) de “ignorar propositalmente” práticas ilegais como esta.

“Em seu desespero para fechar suas fronteiras, os líderes da UE ignoraram de propósito o mais simples dos fatos: que a Turquia não é um país seguro para os refugiados”, afirmou o diretor para a Europa e Ásia Central da Anistia Internacional, John Dalhuisen.

A ONG destacou que as autoridades turcas expulsaram, quase diariamente, grupos compostos por cerca de cem homens, mulheres e crianças à Síria desde janeiro.

Amanhã entre em vigor o acordo firmado entre a Turquia e a UE, que prevê o envio dos refugiados que chegarem à Grécia de volta para o território turco.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *