Últimas

Após eliminação na Copa do Brasil, presidente do ASA pede afastamento do comando do clube

No dia seguinte da sua eliminação na Copa do Brasil, o ASA recebeu outra notícia que movimenta de forma negativa seus bastidores. O presidente Bruno Euclides, juntamente com a sua diretoria, confirmou na manhã desta sexta-feira (29) o pedido de afastamento da direção executiva por 30 dias, ficando o clube sob a gestão do Conselho Deliberativo.

O anúncio aconteceu em coletiva no Estádio Municipal Coaracy da Mata Fonseca e o presidente, lamentou, mas informou a sua decisão. “Espero que a sociedade arapiraquense entenda o momento e possa se juntar e ajudar o ASA a sair desse momento. Nunca foi a minha intenção deixar, abandonar o ASA. Mas, chega aquele momento em que a gente precisa reconhecer que não tem mais artifícios para ajudar o clube”, afirmou.

Questionado se houve algum tipo de pressão para o pedido de licença, o dirigente informou que foi uma decisão conjunta com seus diretores. “O afastamento foi decidido de forma direta e consensual. Todos que estão em volta entendem as dificuldades. Agradeço a lealdade de todos ao meu lado”, disse.

Ao anunciar o afastamento por 30 dias, Bruno Euclides deixa em aberto a situação referente a presidência do clube. Eleito em 2014, o jovem presidente teria pela frente o Biênio 2015/2016 e a eleição deveria acontecer em outubro deste ano, mas pode ser antecipada com a decisão.

“Não sabemos quem vai comandar o ASA daqui para frente. É uma situação que está aberta, mas confesso que não sei quem será o presidente do ASA mais a frente. Espero que tenham homens de coragem para assumir e ajudar o clube a sair dessa situação”, concluiu.

De acordo com o 1º Secretário do clube, Igor Rafael, o estatuto do clube deve ser seguido neste momento. “Com o afastamento do presidente, de acordo com o estatuto do clube, existe uma linha linha sucessória. Assume o presidente do Conselho Fabrício Almeida. Existe a possibilidade da renovação da licença do Bruno. Mas essas e outras situações iremos decidir a partir da próxima segunda-feira”, explicou.

O afastamento de Bruno Euclides acontece em um momento tenso. Sofrendo com problemas financeiros desde o ano passado, o clube vem acumulando dívidas que chegaram a R$ 4,5 milhões segundo balanço da direção. Além disso, o time foi eliminado da Copa do Brasil para o modesto Gênus de Rondônia, após perder fora por 2 a 0 e vencer em casa por 2 a 1.

 

Escrito por: Paulo Chancey Junior

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *