Últimas

Após ofensiva do governo, Cunha diz não contar votos e que cuida apenas de sessão plenária

O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), evitou se manifestar na madrugada deste sábado (16) sobre os votos revertidos pelo governo ao longo da sexta-feira (15) para barrar em plenário o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

“Não cuido disso, cuido só da sessão”, disse Cunha após conduzir os últimos discursos da noite de sexta-feira, minimizando riscos de atraso, e deixar o Congresso Nacional no início da madrugada de sábado. “Isso aí [contagem de votos] é com quem está disputando”, completou o deputado.

Próximo da 1h deste sábado, o entorno do vice-presidente Michel Temer contabilizava 368 manifestações favoráveis ao impeachment de Dilma – são necessários 342 votos para encaminhar o pedido de abreviação do mandato da presidente – em uma estimativa próxima à dos partidos de oposição, de 367 votos favoráveis ao impeachment.

Ainda na noite de sexta-feira, o Palácio do Planalto dizia ter 180 votos contrários, número acima dos 172 necessários para evitar o pedido de impeachment da presidente. Nas contas de governistas, a oposição contaria com 325 votos favoráveis ao impeachment.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *