As mentiras virtuais mais usadas no cibercrime e como evitá-las

O Dia da Mentira, comemorado nesta sexta-feira, 1º, é uma data que as pessoas aproveitam para fazer brincadeiras com os outros, contando mentiras despretensiosas. No entanto, o cibercrime inventa mentiras todos os dias para tentar roubar dados das pessoas menos atentas. 

De acordo com o estudo da Norton, 44 milhões de brasileiros foram vítimas de cibercrime no ano passado. Um dos crimes virtuais mais populares que usa histórias fraudulentas para atrair suas vítimas é o phishing, técnica que visa roubar senhas de banco e outras informações pessoais da vítima.

Esse tipo de golpe é usado tanto em e-mail, quanto SMS e até em sites de relacionamento. As mensagens são, geralmente, acompanhadas de um link que redireciona o usuário a outro site para que insira seus dados pessoais, como nome completo, número do cartão, CPF e senhas de banco. 

“O phishing tem evoluído muito e se o usuário não prestar atenção, pode cair facilmente neste golpe. Antes era possível observar erros de ortografia e domínio de e-mail diferente do nome da empresa que o criminoso declarava pertencer, mas hoje em dia esses detalhes foram aperfeiçoados e por isso é preciso mais atenção para identificar o que é verdadeiro ou não”, explica o especialista em segurança da Norton, Nelson Barbosa.

Entre os temas mais usados para atrair a atenção da vítima de crime virtual estão o uso de identidades falsas ligadas à vítima; histórias comoventes solicitando doações ou benefícios financeiros; promoções tentadoras e e-mails de empresas falsificados; e cobranças indevidas em nome de instituições financeiras e do governo.

Para evitar cair nessas armadilhas, as pessoas devem ter prudência ao abrir links ou anexos de e-mails suspeitos. Além disso, vale desconfiar de promoções muito tentadoras e, se possível, pesquisar em outros sites. Também nunca forneça informações pessoais em pop-ups e mantenha o antivírus atualizado.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *