Auditoria aponta falhas e balanço de 2015 do Inter é contestado

  • Jeremias Wernek/UOL

O demonstrativo contábil do Internacional relativo ao ano de 2015 está em xeque. Um dia após a divulgação de dados financeiros do ano passado, que serão apresentados ao conselho deliberativo na próxima semana, uma auditoria externa contratada pelo Colorado vazou. Nela, são apontados erros de procedimento e falhas na comprovação de gastos.

O Conselho Fiscal do Inter, com base na auditoria assinada pela Baker Tilly International, admitiu divergência sobre controle interno, mas emitiu parecer onde aprova as contas sem ressalvas.

O uso da auditoria foi noticiado pelo jornal Zero Hora. E confirmado ao UOL Esporte. Em nota oficial, divulgada no site do Inter, o Conselho Fiscal criticou o vazamento do relatório externo e afirmou já ter encaminhado parecer favorável ao balanço.

“Um dos apontamentos analisado, a pedido deste Conselho Fiscal, o que se refere aos controles internos relativos à concessão e prestação de contas de adiantamentos de numerários, foi objeto de análise pelo órgão, resultando em divergência; de seus oito membros, dois consideraram o mesmo uma ressalva de controle interno, devidamente apontada no Parecer exarado pelo órgão, sem, entretanto, considerá-lo uma ressalva às Demonstrações Contábeis do exercício, não as maculando, tanto que, ainda assim, foram favoráveis à aprovação das contas”, diz texto do conselho fiscal.

Documento datado de 30 de março, do Conselho Fiscal, diz que a aprovação sem ressalvas se deu por maioria de votos. Em 2013 e 2014, o balanço foi aprovado com ressalvas.

O texto dos auditores aponta que existem notas fiscais com data de emissão inexistente e falta de assinatura em custos de alguns departamentos do clube.

Ainda segundo documento da auditoria externa, existe pendência de regularização em adiantamentos a prestadores de serviço, ao gabinete da presidência e a vice-presidência de futebol que somam R$ 621.330,13.

O relatório de 19 páginas igualmente aponta informalidade na prestação de contas e devolução de quantias. E recomenda que o clube gaúcho adote rotinas mais completas nos processos de adiantamentos, parcelamentos de tributos e encargos, provisões para contingências e de despesas gerais e administrativas.

Com base no demonstrativo contábil do ano passado, o Inter anunciou redução de R$ 30 milhões no custo do futebol (elenco profissional, logística e categorias de base). Além de superávit de R$ 27,5 milhões.

*Atualizada às 21h45min

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *