Últimas

Bombeiros retomam buscas por vítimas de desabamento de ciclovia

Por volta das 6h desta sexta-feira, as buscas por uma terceira vítima do desabamento da ciclovia Tim Maia, no Rio de Janeiro, foram retomadas. Equipes de resgate do Corpo de Bombeiros iniciaram os trabalhos por terra e a previsão é de que, ao longo do dia, continuarão a procurar no mar. Ao menos duas pessoas morreram no acidente.

O trecho da ciclovia, na Avenida Niemeyer, desabou na manhã dessa quinta-feira, levado pela ressaca do mar de São Conrado. Suspensa e junto ao mar, a ciclovia, que foi inaugurada em janeiro, teve um pedaço de mais de 50 metros arrancado pela água e foi interditada. 

Técnicos da Secretaria Municipal de Obras ainda avaliam se há risco de outros desabamentos na ciclovia. Segundo ciclistas que trafegavam no local, o mar estava com uma forte ressaca, com ondas altas e violentas, atingindo a ciclovia e também a Avenida Oscar Niemeyer.

A ciclovia custou R$ 45 milhões, tem 3,9 quilômetros, 2,5 metros de largura, vai do Leblon a São Conrado e foi inaugurada em 17 de janeiro pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB-RJ). Ao saber do acidente ontem, ele enviou nota dizendo que “lamenta profundamente” o desabamento e que se solidariza com as famílias das vítimas e com todos os cariocas. O prefeito estava indo para Atenas, na Grécia, onde participaria da cerimônia de passagem da tocha olímpica — a Olimpíada do Rio será em agosto.

Os reparos na ciclovia serão executados pela empresa responsável pela construção, sem ônus adicionais ao município, já que a obra ainda está coberta pela garantia. O consórcio Contemat-Concrejato informou que avalia as causas do acidente.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *