China cria robô-segurança que pode eletrocutar pessoas em caso de tumulto

Os pesquisadores da Universidade de Defesa Nacional da China tiveram uma ideia que não tem como dar errado: um robô chamado AnBot, criado para manter a segurança. O “robocop” é descrito como o primeiro segurança inteligente do país, que conta com um botão de emergência, navegação autônoma e câmeras, que permitem que ele aja sozinho em muitos casos.

O mais interessante (e assustador) do robô, no entanto, é o fato de que ele também tem um sistema de controle de tumultos, que permite eletrocutar indivíduos que não cumpram as ordens do robô. Exato: desobedeça a máquina e receba um disparo de taser no peito.

[embedded content]

O robô pesa 77 kg e mede cerca de 1,5 metro e consegue se manter operando por oito horas com apenas uma recarga. Todos os sensores foram criados para replicar o funcionamento do cérebro humano, e dos olhos e ouvidos também, com a análise de vídeo permitindo entender o que acontece nos entornos, possibilitando a movimentação e a realização de ações de forma autônoma.

O AnBot se locomove em velocidade máxima próximas dos 18 km/h, o que significa que o robô é capaz de manter o ritmo de uma pessoa que esteja correndo. No entanto, a velocidade de locomoção normal é próxima de 1 km/h.

O robô chamou a atenção da internet que comentou não apenas sobre o perigo de uma proposta do tipo, mas também, como é de praxe, fez comentários sarcásticos. Até mesmo Edward Snowden comentou ironicamente que “com certeza isso vai acabar bem”. As comparações com os Daleks, os vilões do seriado “Doctor Who”, também foram inevitáveis.

Via Digital Trends

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *