Últimas

Clássico do AC/DC é utilizado em tratamento contra câncer

Clássico da banda australiana ajuda no combate à doença. (Foto: Matt Becker/Wikimedia/Reprodução)
Clássico da banda australiana ajuda no combate à doença. (Foto: Matt Becker/Wikimedia/Reprodução)

A fase da banda não é das melhores. Entretanto, o AC/DC pode ter um novo motivo para se orgulhar, além do status de gigante do Rock. A clássica faixa/hino/marco “Thunderstruck”, do álbum The Razors Edge (1990), auxilia no tratamento contra o câncer, de acordo com pesquisa da Universidade do Sul da Austrália, terra natal do AC/DC.

A canção, segundo os pesquisadores,  tem o poder de potencializar um medicamento utilizado na quimioterapia. A frequência sonora da música geram partículas que auxiliam um medicamento no ataque apenas às células afetadas pela doença, deixando as saudáveis intactas.

“Em geral, é preciso queimar um plasma na superfície da célula, mas o revestimento só é formado no lado exposto da partícula. Mas o lado da partícula na superfície, a outra extremidade, não vai ficar revestido”, diz o coordenador da pesquisa, professor Nico Voelcker, em entrevista ao portal australiano The Lead. “Então surgiu a ideia de utilizarmos um alto-falante que reproduzisse [uma música vibrante] dentro do sistema. Conectamos o alto-falante e as partículas saltaram para cima e para baixo. As frequências caóticas [de Thunderstruck] deram certo e criaram um revestimento mais homogêneo nas partículas”, afirma.

Os cientistas escolheram “Thunderstruck” por causa de seu ritmo e o título possui uma “conexão” com a pesquisa.

“O plasma é a quarta etapa da matéria, é um gás ionizado,” afirma Voelcker. “Nós usamos um plasma frio, mas um exemplo de um plasma quente seriam os raios de trovão. Acabamos utilizando ‘Thunderstruck’ porque nós gostamos como ela conecta trovões e gás de plasma”.

Maré de azar, retomada e Axl Rose
Fundador e principal compositor, o guitarrista Malcolm Young se aposentou devido a um quadro de demência em 2014. Em março de 2016, foi anunciado que o vocalista Brian Johnson, há 36 anos como frontman do lendário grupo, foi afastado por risco de ficar surdo.

Vários show marcados precisaram ser adiados pela condição clínica de Johnson. Veio à tona, então, a possibilidade de a banda utilizar vocalistas convidados. Foi aí que surgiram boatos sobre Axl Rose, frontman do Guns N’ Roses, assumir os vocais do AC/DC. Rose teria até sido flagrado saindo junto com os australianos de um estúdio.

O Guns, por outro lado, retomou parte da formação clássica (Axl, Slash e Duff McKagan, além de Richard Fortus, Frank Ferrer, Dizzy Reed e Melissa Reese) para realizar uma tour.

[embedded content] Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *