Últimas

Coldplay mostra sua versão mais otimista e faz São Paulo vibrar

Alba Santandreu.

São Paulo, 8 abr (EFE).- A banda britânica Coldplay resgatou na noite desta quinta-feira seu lado mais otimista em São Paulo e fez o público paulista vibrar com uma fusão de ritmos e uma descarga de cores que iluminou o estádio Allianz Parque.

O líder Chris Martin e seus companheiros apresentaram 21 canções ao longo de quase duas horas que abrangeram todos os seus discos, entre eles seu sétimo álbum, “A Head Full of Dreams”, um sopro de alegria depois do introvertido “Ghost Stories”.

As boas vibrações foram sentidas desde o começo da apresentação, quando um mar de luzes vermelhas em forma de pulseiras iluminou totalmente o céu de São Paulo e durante a entrada do quarteto, que pisa em solo brasileiro pela quinta vez.

O grupo abriu a noite com a canção que dá nome a seu último trabalho, mas não demorou a apresentar seus clássicos e, com poucos minutos de espetáculo, executou “Yellow”, uma das principais músicas do repertório do grupo londrino.

O público cantava junto com o grupo o sucesso, quando Martin saudou os presentes em português, com leve sotaque britânico: “Boa noite pessoal, boa noite paulistas. Seu país é lindo”, disse, para entoar os últimos versos de “Yellow”.

O conjunto também resgatou o sucesso “The Scientist”, do disco “A Rush of Blood to the Head” (2002), e “Fix You” (X&E, 2005), duas canções nas quais o líder da banda sentou ao piano e carregou a atmosfera com um ambiente mais intimista.

Entre temas melancólicos, o Coldplay também jogava seus trunfos mais animados e dançantes, como “Birds”, um dos temas de seu novo álbum, que se destaca por seu ritmo rápido.

Mas a descarga coletiva chegou com o remix de “Paradise”, que, com uma dose de música eletrônica, transformou o estádio do Palmeiras em uma autêntica pista de dança.

O público se entregou totalmente, pulou e se deixou contagiar pela energia do conjunto. Ao chegar a calma, de novo palavras. O vocalista voltou a elogiar seus fãs, mas desta vez em inglês: “Uma das coisas que nos faz feliz é vir a São Paulo”, garantiu.

O grupo brincou com os ritmos e conseguiu dosar a energia dos presentes com uma escolha cuidadosa de suas músicas, que praticamente percorreram a história do conjunto.

Após a adrenalina de “Paradise”, foi a vez de “Magic”, um tema calmo e místico que faz parte do intimista “Ghost Stories”, que foi composto durante a separação de Martin e sua esposa, a atriz Gwyneth Paltrow, após dez anos de casamento.

Em um novo momento de clamaria, o conjunto fez uma homenagem ao falecido cantor David Bowie com “We Can Be Heroes Just for One Day”.

Em seguida vieram “Viva la Vida” e “Adventure of a Lifetime”, do single de “A Head Full of Dreams” e que foi tocado na Super Bowl 50, a grande final do campeonato de futebol americano.

No entanto, o ápice da apresentação foi quando Martin interrompeu “A Sky Full of Stars” para chamar ao palco dois casais de namorados, que sacramentaram seu noivado com a bênção do líder da banda e diante dos olhos de mais de 40 mil espectadores.

O grupo acompanhou todo seu espetáculo com um explosivo jogo de luzes e cores: pulseiras xylobands, chuva de confetes e, como ‘grand finale’, fogos de artifício que soaram ao ritmo de “Up&Up”, a canção com a qual a banda encerrou sua passagem pela maior cidade do Brasil.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *