Últimas

Coreia do Norte afirma ter feito testes com mísseis disparados de submarino

A Coreia do Norte informou neste domingo que testou com sucesso um míssil balístico de um submarino, e alertou para a sua crescente capacidade de atingir seus inimigos com um “punhal de destruição”. A Coreia do Sul não confirmou imediatamente o sucesso do teste, em um momento que marca o mais recente esforço de Pyongyang para expandir seu poderio militar, em face da pressão feita por seus vizinhos e por Washington.

Horas antes do anúncio, autoridades militares da Coreia do Sul disseram que o vizinho do norte disparou o que parecia ser um míssil balístico de um submarino em sua costa oriental. Um chefe de equipe da Coreia do Sul disse que o projétil viajou cerca de 30 quilômetros no sábado à noite. Essa distância é muito mais curta do que a típica atingida por um míssil balístico lançado de submarino, que pode voar pelo menos 300 quilômetros.

Um teste bem sucedido de um submarino seria uma evolução preocupante, já que o domínio da capacidade de disparar mísseis de navios submersos dificultaria a detecção dos movimentos da força militar norte-coreana, dando-lhe o potencial para surpreender seus inimigos.

Embora os especialistas sul-coreanos defenderem que é improvável que a Coreia do Norte possua atualmente um submarino operacional capaz de disparar vários mísseis, eles reconhecem que o país tem feito progressos nessa tecnologia.

Segundo a agência estatal de notícias da Coreia do Norte, KCNA, após o teste, o chefe de governo Kim Jong Un declarou que o país tem agora um outro forte método de ataque nuclear, e também a capacidade de manter um “punhal de destruição” nas cabeças de seus inimigos Coreia do Sul e Estados Unidos, em qualquer tempo.

A KCNA não revelou quando ou onde o teste ocorreu. Autoridades sul-coreanas disseram que o lançamento no sábado ocorreu perto da cidade de Sinpo, na região costeira da Coreia do Norte, onde os analistas já teriam detectado esforços do Norte para desenvolver sistemas de mísseis balísticos lançados por submarinos.

O Departamento de Estado dos EUA disse que, em resposta ao lançamento de sábado, o país vai limitar as viagens do ministro de Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Su Yong, e da sua delegação, que participação de reunião na seda das Organização das Nações Unidas (ONU), sobre o desenvolvimento sustentável. “Apelamos à Coreia do Norte que se abstenha de ações para desestabilizar ainda mais a região, e concentrar-se em tomar medidas concretas para cumprir os seus compromissos e obrigações internacionais”, disse o porta-voz do Departamento de Estado John Kirby.

O Conselho de Segurança da ONU emitiu uma declaração de imprensa “condenando fortemente” o disparo do míssil balístico lançado de submarino, dizendo que constitui “outra violação grave” das resoluções do Conselho.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *