Corinthians mostra nova camisa e se vê perto de patrocínio de R$ 12 milhões

  • Dassler Marques/UOL

O Corinthians mostrou nesta quarta-feira o uniforme novo para a temporada 2016 depois de renovar patrocínio com a Caixa Econômica Federal. O banco estatal firmou acordo até abril de 2017, mas há a possibilidade concreta de um novo parceiro ser fechado para o uniforme.

De acordo com o superintendente de marketing Gustavo Herbetta, o clube tem conversas adiantadas para vender o espaço às costas da camisa por R$ 12 milhões. Até fevereiro, a Caixa também tinha direito a essa propriedade.

“Baseado em estudos, a gente traçou um valor para o ano, que queria obter o total de R$ 70 milhões. Temos duas propriedades, avaliada em R$ 12 (costas) e R$ 6 milhões (barra nas costas da camisa). Uma delas a gente veio conversando com o mercado em paralelo. Temos prospecções à vista e uma delas em estágio bem avançado para a parte de cima da camisa”, comentou Herbetta. 

“A Caixa continua com as principais propriedades de visibilidade. O peito da camisa, o Centro de Treinamento, placas, redes sociais e website continuam como patrocínio máster. Também teremos investimentos no esporte olímpico. A Caixa vai participar do futsal, dos esportes olímpicos e paralímpicos, vai apoiar atletas nossos que estiverem na Olimpíada”, acrescentou o superintendente. 

De acordo com ele, o acordo com a Caixa de maneira alguma atrapalha a venda dos naming rights que o clube afirma ter adiantado com uma empresa do segmento financeiro. “Não inviabilizou nada em relação à negociação que a gente vem tendo com a empresa interessada no patrocínio do estádio”, disse Herbetta. 

O diretor ainda deu seu ponto de vista a respeito de pesquisa divulgada pelo site Globoesporte nesta semana a respeito das torcidas brasileiros. O Flamengo segue à frente do Corinthians, mas a distância não se reflete nos valores de patrocínios. 

“Cada clube tem seu valor. A gente se dedicou a entender a posição do Corinthians no cenário de patrocínios brasileiros para dar preço às propriedades. Às vezes as pessoas se pegam a quem tem maior torcida, mas o patrocinador busca hoje, com o mercado amadurecido, é quem pode dar maior retorno”, explicou.

“Um volume de torcida como o Corinthians tem é imprescindível. Mas entender o ecossistema em torno da torcida, o quanto ela consome, foi com esse estudo que fomos para o mercado com essa tabela nova de valores. O quanto o torcedor consome, é engajado e participa nas redes sociais. Volume como Corinthians e Flamengo têm é bom, mas não é tudo. O Corinthians também te a maior torcida na região mais importante em termos econômicos (São Paulo)”, concluiu. 

Os atuais patrocínios do Corinthians:

Caixa Econômica Federal (master) – R$ 30 milhões por ano
Winnerplay (omoplata) – R$ 6,5 milhões por ano
Tim (número) – R$ 4 milhões por ano
Special Dog (calção) – R$ 3 milhões por ano

Espaços à venda e preço:

Costas da camisa – R$ 12 milhões
Barra das costas da camisa – R$ 6 milhões
Manga – R$ 10 milhões

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *