Últimas

Correa calcula em US$ 3 bilhões as perdas provocadas pelo terremoto

Quito, 19 abr (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, cifrou nesta terça-feira em, aproximadamente, US$ 3 bilhões as perdas geradas pelo terremoto de sábado, que, até o momento, deixou 413 mortos e mais de 2 mil feridos, informou a agência pública “Andes”.

“As perdas são multimilionárias. Eu calculo, a grosso modo, em US$ 3 bilhões, 3% do Produto Interno Bruto e isso significa uma reconstrução de anos. É uma luta longa e, por isso, convido a não desanimar”, explicou Correa.

O líder se lamentou pelas perda de vidas humanas e disse que em proporção de habitantes a cidade de Canoa, no norte, é a mais atingida pelo tremor, pois 80% desse balneário desapareceu.

“É uma cidade fantasma”, expressou o governante, ao reconhecer as dificuldades que existem para chegar a este ponto do litoral equatoriano.

Nas zonas mais afetadas pelo terremoto de magnitude 7,8 graus na escala Ritcher que sacudiu o Equador no sábado passado, continuam a busca por pessoas entre os escombros.

Correia reiterou seus agradecimentos aos governos de diferentes países pela ajuda enviada e pelas amostras de solidariedade perante esta emergência.

A Chancelaria destacou hoje o apoio de organismos internacionais para enfrentar as perdas pelo terremoto no Equador em assuntos como o resgate de vítimas e corpos, atenção prioritária aos sobreviventes e dotação de água, alimentação, albergues e outras necessidades que para a população afetada.

“Para o Governo Nacional, a ajuda internacional é fundamental para atenuar a situação na qual se encontram milhares de cidadãos após o fato”, afirmou a Chancelaria em comunicado.

A Chancelaria disse que a Agência da Organização das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) já tem equipes de trabalho nas zonas de desastre, principalmente em habilitação de refúgios para as pessoas que perderam suas casas, explicou Sonia Aguilar, oficial de informação pública dessa organização.

Aguillar confirmou que nas próximas horas será enviada ajuda emergente para atender cerca de 40 mil deslocados pelo terremoto, que inclui tendas de campanha familiares, 18 mil equipes para evitar o epidemias tropicais, 15 mil colchonetes e utensílios de cozinha.

O Unicef informou que enviou 20 mil tabletes purificadores de água para a população afetada e comprometeu o trabalho de uma brigada de especialistas para que avaliem no território as condições das crianças que se encontram nestas áreas, acrescentou.

A União Europeia (UE), segundo um comunicado oficial, comunicou que desembolsou 1 milhão de euros, como primeira medida de ajuda para as vítimas, segundo a Chancelaria, que em seu comunicado menciona outra ajuda internacional, procedente de diferentes organismos.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *