Últimas

CR7 marca no fim e Real acaba com série invicta do Barça

Barcelona, 2 Abr 2016 (AFP) – O Real Madrid venceu o Barcelona de virada por 2 a 1, neste sábado, em pleno Camp Nou, pela 31ª rodada da Liga Espanhola, acabando com a série invicta recorde de 39 partidas dos catalães, com um gol marcado por Cristiano Ronaldo a cinco minutos do fim.

O Barça não perdia em casa há mais de um ano, quando foi derrotado por 1 a 0 pelo Málaga, em fevereiro de 2015.

No primeiro clássico de sob o comando de Zinedine Zidane os ‘Merengues’ deram o troco da goleada de 4 a 0 que sofreram no primeiro turno, no Bernabéu.

Depois de um primeiro tempo morno, o zagueiro Gerard Piqué abriu o placar aos 11 minutos da segunda etapa, mas o francês Karim Benzema deixou tudo igual aos 17 e CR7 deu a vitória ao Real aos 40.

O resultado deixou a reta final do campeonato mais emocionante, já que, poucas horas antes, o vice-líder Atlético de Madri goleou o Betis (15º) por 5 a 1.

O Barça continua com bastante folga na ponta, mas a vantagem sobre os ‘colchoneros’ caiu para seis pontos (76 contra 70). O Real segue logo atrás, com 69, e mantém chances remotas de título, a sete rodadas do fim do campeonato.

Antes da partida, os 99.000 torcedores que lotaram o Camp Nou fizeram uma bela homenagem ao ídolo Johan Cruyff, que marcou a história do Barça tanto como jogador quanto como treinador.

O holandês, que comandou o ‘Dream team’ que deu ao clube seu primeiro título na Liga dos Campeões, em 1992, morreu de câncer aos 68 anos, no dia 24 de março.

O público formou um lindo mosaico, com a mensagem “Gràcies Johan” (obrigado Johan), que também apareceu numa camisa que os jogadores usaram por cima do uniforme ao entrar em campo.

Antes do estádio respeitar um minuto de silêncio, um vídeo em homenagem ao craque holandês foi exibido no telão.

Intensidade a flor da peleComo era de se esperar, o clássico começou com muita intensidade, dividas ríspidas de ambos os lados, e domínio do Barça na posse de bola.

Mesmo assim, o time catalão mostrava certa dificuldade para chegar até a área ‘Merengue’. A primeira vez que conseguiu foi aos 9 minutos de jogo, quando Neymar arrancou pelo meio e cruzou rasteiro para Suárez, que deu uma furada monumental, desperdiçando uma chance inacreditável.

Os jogadores chegaram a reclamar de uma falta de Neymar em Sergio Ramos, mas o juiz tinha deixado o jogo seguir.

O Barça também se queixou da arbitragem, aos 23, com pênalti não marcado em cima disso.

Pouco antes, aos 19, foi a vez do croata Rakitic ameaçar a meta do Real, mas o goleiro Keylor Navas se esticou todo para fazer a defesa.

O Real começou a equilibrar o jogo no final da primeira etapa, com o ‘motorzinho’ Modric dando mais volume ao meio de campo e Cristiano Ronaldo e Bale chegando bem pelos lados.

Aos 43, Carvajal cruzou com muito perigo para Benzema, que recebeu livre na marca do pênalti, mas isolou a bola na arquibancada.

Fim de jogo eletrizanteOs comandados de Zidane continuaram neste embalo depois do intervalo, encontrando muito espaço para se projetar no ataque, diante de um Barça sem resposta diante da marcação compacta dos ‘merengues’.

A torcida começava a ficar preocupada, mas um toque de gênio de Messi mostrou que os catalães podem fazer a diferença a qualquer momento. Aos 9, o craque argentino recebeu na entrada da área e tentou encobrir Navas, que espalmou com a ponta dos dedos.

O Barça abriu o placar logo em seguida, mas nem precisou do talento do trio ‘MSN’. Rakitic cobrou escanteio na direita e Piqué subiu mas alto que Pepe para cabecear firme para as redes.

O Real não se deu por vencido, e Benzema empatou logo aos 16, na conclusão de uma linda jogada iniciada por Marcelo.

O lateral brasileiro arrancou desde o campo de defesa, chegou até a entrada da área e tocou para Kroos, que cruzou para o francês deixar tudo igual com uma meia-bicicleta espetacular. Foi 21º gol do camisa 9 no campeonato, o mesmo total de Neymar.

Os dois técnicos tentaram colocar sangue novo no meio da segunda etapa, com Luis Enrique colocando Turan no lugar de Rakitic e Zidane tirando Benzema para a entrada do veloz Jesé.

O Real continuou pressionando em busca da virada, e chegou a balançar as redes aos 35, em lance muito polêmico. Depois de mais uma grande arrancada de Marcelo pela esquerda, Cristiano Ronaldo, que andava sumido, cruzou na medida para Bale, que cabeceou para o gol.

O galês saiu para o abraço, mas o árbitro assistente anulou a jogada de forma inexplicável.

A frustração do Real ficou ainda maior aos 39, quando Sergio Ramos foi expulso ao levar o segundo cartão amarelo da partida, mas os ‘Merengues’ mostraram muita garra e anotaram o gol da vitória logo em seguida.

CR7 aproveitou furada de Daniel Alves em cruzamento de Bale, dominou no peito com categoria e fuzilou o goleiro Bravo com um chute seco sem ângulo.

O português disparou na artilharia, com 29 gols, três à frente de Suárez (26), e sete a mais que Messi (22), que perdeu a oportunidade de marcar o 500º da sua carreira num clássico.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *