Últimas

Edson Barboza domina a luta e vence o ex-campeão Anthony Pettis

O brasileiro Edson Barboza venceu Antohny Pettis no UFC 197, realizado na madrugada deste domingo (24), em Las Vegas. Foi a terceira derrota seguida do ex-campeão peso-leve da divisão, desta vez por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27). 

“Estou feliz, trabalhei  duro para esta luta e lutei como treinei. Quando luto assim, ninguém pode me parar. Senti que sempre que chutava com a direita, ele contra-atacava, então mudei para o chute por dentro. Funcionou”, avaliou Barboza, ainda no octógono.

O duelo entre dois especialistas na luta em pé se desenhou como o esperado: muito estudo no começo do primeiro round, com entradas rápidas de ataque de ambas as partes. Barboza encontrou melhor a distância e se mostrou mais preciso no assalto inicial — até provocou leve sangramento no olho do adversário. Pettis, por outra, foi o mais plástico e o que mais levantou o público em assalto equilibrado.

No segundo período, os oponentes apostaram novamente na luta em pé. Destaque para um cruzado de canhota de Barboza que entrou na ponta do queixo de Pettis, que nem mesmo balançou no octógono. A luta seguia aberta para os dois lados.

No fim do primeiro minuto do último round, o brasileiro conectou sequência que terminou em chute baixo, na perna esquerda, a de apoio, do adversário. Pettis perdeu o equilíbrio e foi ao solo, mas logo se reergueu. Na sequência, com golpe de direita em linha reta, Barboza furou a guarda do rival e o atingiu.  

Depois de tomar o cinturão da divisão de Ben Henderson em 2013 e defendê-lo no ano seguinte, Pettis havia sido derrotado por Rafael dos Anjos (atual campeão) e Eddie Álvarez (próximo desafiante ao título). Agora com três reveses seguidos no cartel, o norte-americano terá de correr atrás do prejuízo para retornar à rota do título.

Brasileiro Rafael “Sapo” perde por decisão

O brasileiro Rafael “Sapo” Natal, que escolheu entrar no octógono com o hino nacional ao fundo, decepcionou na luta. Robert Whittaker, seu adversário australiano, dominou os três rounds, mantendo na maior parte do tempo o combate em pé.

Os árbitros deram vitória por decisão unânime a Whittaker (29-28, 30-27 e 30-27).

Destaque para a canelada de direita que entrou no rosto de Natal nos 10 segundos finais do último round. O brasileiro balançou, chegou a tocar as mãos no solo, mas não se deixou nocautear. A essa altura, só um milagre de um golpe certeiro o salvaria, o que não aconteceu.

O desenho do duelo entre os dois atletas, ambos vindo de quatro triunfos consecutivos, era claro desde antes de o gongo inicial. Whittaker seria superior em pé, como foi, e “Sapo” levaria vantagem no chão. Ele mal conseguiu derrubar o adversário.

Yair Rodríguez nocauteia Andre Fili

Depois de levar um atraso no primeiro round, o mexicano peso pena mexicano Yair Rodríguez (8-1) venceu o norte-americano Andre Fili (15-4) com nocaute arrasador que abriu o card principal. Ele aumentou seu cartel para quatro vitórias consecutivas no UFC após encaixar canelada voadora no rival, que caiu sem reação no tablado. 

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *