Últimas

Em noite de redenção, São Paulo goleia Toluca e põe pé nas quartas de final

São Paulo, 28 abr (EFE).- O São Paulo atropelou o Toluca nesta quinta-feira no Morumbi, goleando por 4 a 0, praticamente garantindo classificação às quartas de final da Taça Libertadores e tendo direito ainda a Michel Bastos e o argentino Ricardo Centurión em noite de redenção com a torcida.

O meia foi responsável por abrir o placar aos 27 minutos do segundo tempo. Já o substituto do compatriota Jonathan Calleri, artilheiro da competição com oito gols, balançou as redes duas vezes, aos 44 da etapa inicial, quando chegou a chorar na comemoração com os companheiros, e depois aos 16 da complementar. Thiago Mendes, aos 7 do segundo tempo, completou a goleada.

Bastos e Centurión eram dois dos jogadores mais contestados da equipe até pouco tempo atrás. O primeiro chegou a gesticular contra a torcida, durante partida, e o segundo sempre foi muito vaiado, enquanto o técnico Edgardo Bauza era criticado por escalá-lo. Quando deixou o campo, nos minutos finais, teve o nome gritado por boa parte dos mais de 53 mil são-paulinos que lotaram o Morumbi.

Outro que teve grande atuação foi Paulo Henrique Ganso, que distribuiu passes em todos os setores do campo, deu assistência para o gol de Thiago Mendes, e brigou com a zaga para ajudar Centurión a balançar as redes pela segunda vez. Também substituído nos instantes finais, foi ovacionado.

A atuação rendeu ao último brasileiro classificado na fase de grupos, a vantagem de poder perder por três gols de diferença na volta, ou por quatro gols, desde que a equipe marque uma vez. O Toluca precisará devolver o 4 a 0, para levar a decisão para os pênaltis, ou colocar cinco gols de frente para avançar no tempo normal.

Hoje, os dois times chegaram para o jogo com muitos problemas. O Tricolor não pôde contar com o goleiro Denis e Calleri, suspensos. Para piorar, os reservas Renan Ribeiro e Alan Kardec voltavam de problemas – apendicite e virose, respectivamente. O segundo ficou no banco, o que permitiu que Centurión fosse para o jogo.

O Toluca, por sua vez, entrou em campo com cinco desfalques, entre eles, dos atacantes Fernando Uribe e Enrique Triverio, o último vetado no vestiário, instantes antes do duelo. Outro que ficou fora foi o meia Darío Botinelli, ex-Flamengo e Coritiba.

Desde o apito inicial, o que se viu foi muita correria são-paulina e pressão ao adversário. Em menos de 11 minutos, foram três finalizações a gol. O goleiro Talavera trabalhou em chute de Michel Bastos e em cabeçada à queima-roupa de Ganso.

Aos 13, o mexicano deu um susto na torcida do time visitante, ao bater roupa em bola batida da entrada da área pelo camisa 10 do time do Morumbi. Por sorte, nenhum jogador do São Paulo conseguiu chegar na bola, e a zaga do Toluca afastou o perigo.

O Tricolor seguiu pressionando, até que aos 27 minutos do primeiro tempo, após cobrança de lateral de Bruno, Kelvin subiu, não achou a bola e, já que a zaga adversária só olhou, Michel Bastos apareceu na marca do pênalti para fuzilar para as redes, sem dar chances a Talavera.

Dois minutos depois, o São Paulo ficou perto de marcar outra vez, justamente com o autor do primeiro gol, que recebeu na esquerda e bateu, parando no goleiro rival. Na sequência da jogada, a bola chegou na direita, onde Kelvin dominou e bateu colocado, acertando a trave direita do Toluca.

O atacante teve nova chance aos 35, quando Ganso serviu Mena, que cruzou na medida para trás. Kelvin emendou uma bomba de primeiro, mas a bola explodiu no travessão, para desespero do jogador e também da torcida que lotou o Morumbi.

Os visitantes só tiveram primeira oportunidade para marcar aos 42 minutos do primeiro tempo, mas o susto foi grande para o São Paulo, já que Velasco cobrou escanteio da direita e acertou o travessão de Renan Ribeiro.

Ainda antes do intervalo, no entanto, houve tempo para um momento de muita emoção, quando Centurión pegou a bola no lado direito da área e soltou uma bomba, acertando o ângulo de Talavera. Contestado pela torcida, o argentino não se segurou e chorou, ao marcar pela primeira vez no ano.

O segundo tempo teve panorama muito parecido com o do primeiro. Aliás, foi melhor para o São Paulo, já que, logo aos 7 minutos, Thiago Mendes recebeu de Ganso, enfileirou a zaga adversária e fuzilou para o fundo das redes, aumentando o placar.

A vitória virou goleada aos 16 minutos, quando Michel Bastos cruzou da esquerda, Ganso disputou com a zaga, e a bola ficou quicando na área. Centurión brigou com a defesa e conseguiu finalizar na saída de Talavera, fazendo seu segundo no jogo e o quarto do Tricolor.

Nos minutos finais, Edgardo Bauza substituiu Centurión e Ganso, colocando Wesley e o menino Lucas Fernandes em campo, permitindo que dois dos destaques fossem muito aplaudidos pela torcida que lotou o Morumbi mais uma vez nesta edição da Taça Libertadores.

Ainda antes do apito final, houve tempo para o jovem atacante Vega perder a cabeça e fazer falta dura em Rodrigo Caio, no campo de ataque do Toluca. O árbitro uruguaio Jonhatan Fuentes não titubeou e expulsou o mexicano de maneira direta.

Ficha técnica:.

São Paulo: Renan Ribeiro; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso (Lucas Fernandes); Kelvin (Alan Kardec), Michel Bastos e Centurión (Wesley). Técnico: Edgardo Bauza.

Toluca: Talavera; Jordan Silva, Galindo, Paulo da Silva e Rojas (Pérez); Velasco (Cueva), Ríos, Esquivel, Trejo e Vega; Saucedo (Brambila). Técnico: José Cardozo.

Árbitro: Jonhatan Fuentes (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Miguel Nievas e Richard Trinidad.

Gols: Michel Bastos, Centurión (2) e Thiago Mendes (São Paulo).

Cartões amarelos: Bruno (São Paulo); e Galindo (Toluca).

Cartão vermelho: Vega (Toluca).

Estádio: Morumbi, em São Paulo.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *