Entrevista: vencedor do The Voice, Renato Vianna sugere participação de Bella Schneider em show no Recife

Renato Vianna representou o time de Michel Teló na final. Foto: GShow/Divulgação
Renato Vianna representou o time de Michel Teló na final. Foto: GShow/Divulgação

Aos 22 anos de idade e com dois discos de estúdio no currículo, o cantor paulista Renato Vianna encontra-se em posição invejável. Ele foi o vencedor da edição 2015 do reality The voice Brasil, exibido pela Globo. A vitória rendeu contrato com a Universal Music e amizade com os jurados Michel Teló, Carlinhos Brown, Lulu Santos e Claudia Leitte, mas foi a exposição no horário nobre da emissora o grande trunfo do participante.

Confira o roteiro de shows do Divirta-se

Dono de voz rouca e potente, ele se apresenta nesta sexta-feira (22), às 21h, no palco do Manhattan Café Theatro, em Boa Viagem.

Renato foi unanimidade entre os quatro jurados desde a primeira participação, quando entoou When a man loves a woman, de Percy Sledge. Na final, ele representou o time de Michel Teló e venceu com um índice de 56% dos votos, derrotando o pernambucano Ayrton Montarroyos.

Ayrton e Bella Schneider, únicos recifenses da competição, podem aparecer no show desta sexta, antecipa Renato, em processo de gravação do novo disco, o primeiro pela Universal. Confira:

Como você preparou o repertório do show de Recife?
Desde que saí do The Voice Brasil, meu repertório tem um pouco do que cantei no programa, que em sua maioria são músicas das décadas passadas, tem também um pouco do que eu já cantava anteriormente e a novidade são as músicas brasileiras mais românticas, o que define o estilo do meu próximo trabalho. João de barro não pode faltar! Desde que comecei os shows deste ano, a lógica de construção do meu repertório tem sido essa, com algumas canções diferentes entre um show e outro.

Você mantém contato com algum jurado ou ex-participante do The Voice?
Com certeza! O Teló se tornou um grande amigo. Até foi na comemoração do meu aniversário este ano. Às vezes falo com alguns participantes por WhatsApp, embora a distância e a correria não permitam que o contato seja tão frequente. A Bella Schneider, inclusive, já confirmou presença no meu show em Recife! Será um prazer revê-la! Pode ser que Ayrton Montarroyos também apareça por lá.

Algum artista pernambucano que seja influência para você?

Meu contrabaixista Ricardinho Paraíso é de Recife e, com certeza ele é pra mim a maior referência de artista pernambucano, embora seja na área instrumental. O talento do cara é imensurável!

Como está o processo de composição/gravação do novo disco?
Estamos fazendo tudo com muita calma. Apesar de parecer que está demorando um pouco, as coisas estão caminhando muito bem e eu estou gostando muito do resultado! Já temos músicas finalizadas prestes a serem divulgadas nas melhores rádios do Brasil. Graças a Deus fechamos parceria com um grande escritório e eu estou muito animado com isso.

Ter vencido o The Voice te deu uma pressão maior nas apresentações ao vivo?
Na verdade não! Eu curto muito quando subo no palco. O friozinho na barriga no começo de cada show sempre rolou, e acho que isso seja saudável. Minha responsabilidade em dar o melhor de mim sempre foi a mesma. Claro que hoje em dia sou muito mais exposto do que antes, mas, embora em uma proporção menor, eu já estava acostumado a me apresentar antes.

[embedded content] Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *