Últimas

Espanha desembarca no Brasil para aumentar tráfego marítimo com A. Latina

São Paulo, 5 abr (EFE).- Um grupo de dez autoridades portuárias espanholas, coordenado pelo órgão Portos do Estado, desembarcou nesta terça-feira no Brasil com o objetivo de fomentar o tráfego marítimo com os principais terminais latino-americanos.

A entidade pública se apresenta com a marca “Portos Espanhóis: a perfeita conexão europeia” na feira Intermodal South América 2016, o maior evento de comércio exterior, logística e transporte da região, que começou hoje e vai até quinta-feira em São Paulo.

“O que os portos querem é ser elementos ativos no desenvolvimento da competitividade da economia espanhola e que o país seja o ponto de entrada ou saída de mercadorias que vão da Europa à América do Sul”, afirmou à Agência Efe o presidente do Portos do Estado, José Llorca Ortega, durante a feira.

Llorca destacou o “posicionamento geoestratégico de primeira ordem” da Espanha e afirmou que o papel de “ponte” com a América Latina “não é uma questão de reivindicação, mas de sermos os mais competitivos” para aumentar o fluxo.

Os portos espanhóis movimentaram 44,5 milhões de toneladas de mercadorias com a América Latina no ano passado, o que representa apenas 9,2% do total, um percentual que diminuiu em relação aos 11,5% registrados em 2014.

De fato, o fluxo comercial espanhol com a América Latina está longe dos 219,7 milhões de toneladas (45,5%) movimentados com a Europa, os 103,5 milhões de toneladas (21,4%) com a África e os 68,7 milhões de toneladas (14,2%) com a Ásia.

Segundo o presidente do Portos de Estado, que é vinculado ao Ministério de Fomento da Espanha, o menor fluxo comercial entre o país e a América Latina se explica porque, frequentemente, esse tráfego é realizado por meio dos grandes portos do norte da Europa, como Antuérpia e Hamburgo.

Mas, em vez de um cenário negativo, esses números mostram, segundo Llorca, que a “margem de crescimento é muito importante”.

O Brasil segue sendo o grande beneficiado dos intercâmbios, pois é responsável por 45% das mercadorias que circulam entre a Espanha e a região. Contudo, a atual crise econômica atravessada pelo país aumentou o desafio para revalidar a movimentação.

“No ano passado, a crise brasileira não era tão grande e, por isso, agora temos que trabalhar mais para que os fluxos entre Brasil e Espanha sejam maiores tanto em importação como em exportação”, afirmou Llorca.

Em relação à Intermodal South América 2016, o presidente do Portos do Estado disse que não mudaram muitas coisas em relação à última edição da feira, mas destacou que “o mundo econômico vai mudando e temos que nos adaptar essa situação para tentar que as relações comerciais sigam crescendo”.

A Intermodal South América chega a sua 22ª edição com 600 empresas de mais de 25 países, que debaterão ao longo de três dias as principais necessidades do setor logístico, transporte de cargas e comércio exterior para encontrar soluções que ajudem a aumentar o volume de negócios.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *