Últimas
Gmail252BMic252BDrop_Send

Google pede desculpas após causar demissões com piada de 1º de abril

O 1º de abril mal começou e já causou vários problemas devido a uma brincadeira do Google. A gigante de buscas resolveu mexer com seu serviço de e-mail, e o resultado foi desastroso a ponto de fazer pessoas perderem trabalhos e negócios.

Tudo aconteceu graças a um botão chamado “MicDrop”, que, quando ativado, incluía o GIF de um Minion largando um microfone na mensagem e impedia o destinatário de responder. Trata-se de uma referência a batalhas de rap, “mic drop” significa que o competidor foi tão bom que deixou o outro sem possibilidade de responder.

“Hoje, o Gmail está tornando mais fácil ter a última palavra em qualquer e-mail com o MicDrop. Simplesmente responda a qualquer e-mail usando o novo botão ‘Send + MicDrop’. Qualquer um receberá sua mensagem, mas será a última vez que você vai ouvir falar deles. Sim, mesmo se eles tentarem responder, você não verá [a resposta]”, dizia o Google.

Só que o botão entrou no lugar do “send and archive”, que permite enviar e armazenar a mensagem e, como muito do que fazemos na internet, é acionado de forma automática por vários usuários.

As páginas de suporte do Gmail estão cheias de relatos de gente insatisfeita. Um escritor disse que, por enviar o GIF e impedir respostas no meio de uma conversa com a chefe, acordou com uma mensagem de voz avisando que ele perdeu o trabalho. Outro usou a “brincadeira” sem querer ao enviar e-mails a 30 contatos importantes, e eles não são os únicos a reclamar.

O Google pediu desculpas pela piada de mau gosto e informando que desabilitou o recurso. “Parece que zoamos a nós mesmos neste ano. Devido a um bug, o recurso MicDrop inadvertidamente causou mais dores de cabeça do que risadas.” O TechCrunch questionou que “bug” era esse e um porta-voz respondeu que “em pouquíssimos casos” o MicDrop podia aparecer mesmo sem ser acionado.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *